Agenda
Artigos
Boletim
Campanhas
Enquetes
Notícias
Press Releases

 

 
 

 
Principal > Comunicação > Notícias

notícias

Hospital das Clínicas proíbe fumo e elimina até fumódromo a partir de segunda-feira (30/10/2008)
Danielle Borges, Diário de S.Paulo

http://oglobo.globo.com/sp/mat/2008/10/30/hospital_das_clinicas_proibe_fumo_elimina_ate_fumodromo_partir_de_segunda-feira-586184106.asp

SÃO PAULO - A partir da próxima segunda-feira, funcionários e pacientes do Instituto Central do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP não poderão mais fumar nas dependências da unidade. O cigarro fica proibido até mesmo nos fumódromos, jardins e varandas.

Além da proibição do cigarro nas dependências da unidade, o HC também promoverá campanhas para prevenção ao tabaco, com o lançamento do programa "ICHC livre do Tabaco". A iniciativa inclui testes de monoximetria - exame que mede a concentração de monóxido de carbono no organismo - cujo objetivo é incentivar o tratamento dos dependentes.

O profissional que for flagrado fumando nas áreas proibidas será advertido verbalmente. Na reincidência, ele receberá advertência por escrito. Se mesmo assim persistir no erro, será suspenso. A abordagem será feita pelas equipes de segurança, treinadas e capacitadas para orientar e coibir o uso do cigarro nas dependências do hospital. Em 2009, acabam-se as advertências e o profissional que for pego fumando será suspenso no ata infração.

A partir de segunda, todo o paciente fumante, no momento da internação, receberá em sua ficha um adesivo na cor cinza. O objetivo da medida é informar à enfermagem e à equipe médica que o paciente deve ser avaliado quanto ao grau de dependência que possui.

Projeto elimina fumódromos
No começo de agosto, o governador José Serra (PSDB) enviou à Assembléia Legislativa um projeto de lei que proíbe o fumo em lugares fechados, sejam eles públicos ou privados. A proposta deve ser votada pela casa até a segunda quinzena de novembro. Se aprovada, não permitirá a prática nem mesmo em áreas livres de condomínios ou fumódromos de empresas. Pelo projeto, a multa em caso de descumprimento irá de R$ 220 a R$ 3,3 milhões ao estabelecimento que permitir o fumo. Na prática, nem mesmo espaços reservados para fumantes e não-fumantes serão permitidas.

A intenção do governo é liberar o fumo apenas em locais de culto religioso em que o uso de produtos derivados do tabaco façam parte do ritual (como centros de umbanda), instituições de saúde cujos pacientes tenham autorização dos médicos para fumar, ruas e espaços ao ar livre (como parques e estádios) e estabelecimentos específicos para o consumo destes produtos, como charutarias.

 

 
ACT | Aliança de Controle do Tabagismo
Rua Batataes, 602, cj 31, CEP 01423-010, São Paulo, SP | Tel/fax 11 3284-7778, 2548-5979
Av. N. Sa. Copacabana, 330/404, CEP 22020-001, Rio de Janeiro, RJ | Tel/fax 21 2255-0520, 2255-0630
actbr.org.br | act@actbr.org.br
FW2