Agenda
Artigos
Boletim
Campanhas
Enquetes
Notícias
Press Releases

 

 
 

 
Principal > Comunicação > Notícias

notícias

44% dos fumantes de São Paulo têm vício leve, mostra pesquisa (13/2/2009)
Jornal Destak

Estudo da Secretaria de Saúde mostra que, com esse nível de dependência, é fácil parar de fumar . Em tratamento, 50% dos homens suportam longos períodos de abstinência

Para 44% dos fumantes paulistanos, largar o cigarro é mais fácil do que parece, segundo pesquisa realizada pelo Centro de Referência em Álcool, Tabaco e Drogas (Cratod), da Secretaria Estadual de Saúde.

O Cratod aplicou um teste chamado Fagerström, que que mede a dimensão do vício no cotidiano das pessoas, em 838 entrevistados que estavam em locais de grande circulação da capital, em 2008.

Desses, 372 (44%) foram avaliados como dependentes leves, que podem parar de fumar a qualquer momento. E 114 (13,6%) demonstraram potencial médio de dependência.

Para Luizemir Lago, diretora do Cratod, os paulistanos que têm potencial para deixar o vício fumam por ansiedade ou para suprir alguma carência. "Todavia, não podem esquecer que o uso da nicotina por um grande período de tempo eleva o risco de dependência grave." Um dado preocupante, segundo o estudo, é o número de pessoas que não conseguem parar com o vício sem a ajuda de profissionais da saúde: 352 ou 42%.

Todos os entrevistados que foram qualificados como dependentes graves do cigarro foram encaminhados para o serviço público de saúde especializado no tratamento de tabagismo.

 

 
ACT | Aliança de Controle do Tabagismo
Rua Batataes, 602, cj 31, CEP 01423-010, São Paulo, SP | Tel/fax 11 3284-7778, 2548-5979
Av. N. Sa. Copacabana, 330/404, CEP 22020-001, Rio de Janeiro, RJ | Tel/fax 21 2255-0520, 2255-0630
actbr.org.br | act@actbr.org.br
FW2