Agenda
Artigos
Boletim
Campanhas
Enquetes
Notícias
Press Releases

 

 
 

 
Principal > Comunicação > Notícias

notícias

Fabricante destruiu estudos que ligam fumo a câncer, diz revista (15/10/2009)
Terra

http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,OI4044113-EI294,00-Fabricante+destruiu+estudos+que+ligam+fumo+a+cancer+diz+resvista.html

A fabricante de cigarros Imperial Tobacco Canada destruiu, no ano de 1992, dezenas de estudos realizados por seus cientistas que provam que o tabagismo causa câncer e vicia, segundo uma pesquisa revelada hoje.

O trabalho, publicado na Revista da Associação Médica Canadense, indica que os estudos, relativos ao período 1967-1984, foram destruídos para que não fossem usados nos processos contra tabaqueiras abertos nos Estados Unidos nos anos 1990.

A Imperial Tobacco Canada era uma filial da multinacional British American Tobacco (BAT), uma das maiores companhias tabaqueiras do mundo.

David Hammond, professor do Departamento de Estudos Sanitários da Universidade de Waterloo e responsável pela pesquisa, disse à revista que a BAT e outras fabricantes de cigarros e similares, "sob o conselho de seus advogados", instituiu "uma política de destruição de documentos" especialmente rigorosa nos Estados Unidos, no Canadá e na Austrália.

A decisão foi tomada depois que, em 1989, um juiz canadense autorizou o acesso às pesquisas científicas realizadas pela Imperial Tobacco Canada e a BAT.

Em carta datada de junho de 1992, um advogado da Imperial Tobacco Canada informou à BAT que a empresa destruiu cópias de 60 documentos - com cerca de sete milhões de páginas -, embora tenha mantido outras cópias nas sedes sociais da BAT no Reino Unido.
Os pesquisadores canadenses descobriram que 40 dos 60 documentos destruídos se referiam aos efeitos cancerígenos e à "atividade biológica" dos cigarros.

Um dos documentos, de 1976, indica que a BAT estudou a relação entre a fumaça de cigarro e casos de câncer de pulmão, bronquite, enfisema, doenças cardiovasculares e anormalidades reprodutivas.
Muitos documentos se referem ao "Project Janus", uma pesquisa de longo prazo realizada entre 1965 e 1978 para determinar os componentes cancerígenos da fumaça dos cigarros. O trabalho demonstrou que a fumaça provoca câncer.

Outros documentos indicariam que cigarros aparentemente menos prejudiciais que os comuns, na verdade, eram mais perigosos porque os fumantes compensavam o uso de produtos com menos nicotina aumentando a quantidade de fumaça inalada.

 
ACT | Aliança de Controle do Tabagismo
Rua Batataes, 602, cj 31, CEP 01423-010, São Paulo, SP | Tel/fax 11 3284-7778, 2548-5979
Av. N. Sa. Copacabana, 330/404, CEP 22020-001, Rio de Janeiro, RJ | Tel/fax 21 2255-0520, 2255-0630
actbr.org.br | act@actbr.org.br
FW2