Agenda
Artigos
Boletim
Campanhas
Enquetes
Notícias
Press Releases

 

 
 

 
Principal > Comunicação > Notícias

notícias

Proibição do fumo reduz ataques cardíacos em até 47% (19/10/2009)
LUIS FERNANDO CORREA - G1

Conclusão é de revisão de pesquisas realizadas nos EUA.
17 estados americanos têm leis que restringem tabagismo.

Uma pesquisa financiada pelo Centro de Controle de Doenças (CDC) do governo dos Estados Unidos fez uma revisão de dados estatísticos e confirmou que a proibição do fumo em locais públicos pode reduzir a ocorrência de doença cardíaca em até 47%. Uma comissão de especialistas foi montada pelo Institute of Medicine para avaliar os estudos científicos já realizados sobre o tema.

A missão era buscar a comprovação científica dos efeitos biológicos do tabagismo passivo, sua influência sobre o sistema cardiovascular e os efeitos do banimento do fumo em locais públicos.

As pesquisas celulares e animais comprovam que mesmo pouco tempo de exposição à fumaça de cigarros é capaz de produzir alterações no sistema cardiovascular. As artérias do corpo humano se contraem de forma inadequada, aumentando a pressão arterial e o risco de problemas coronarianos.

Os pesquisadores encontraram 11 estudos que avaliavam o impacto das mudanças de legislação do tabagismo sobre a saúde pública. Os trabalhos selecionados tinham boas bases estatísticas, permitindo a comparação dos resultados.

Atualmente, 17 estados norte-americanos, além de Porto Rico e da capital federal, têm leis que proíbem o fumo em locais públicos. A legislação não é igual em todos os estados, variando a extensão do banimento e de tipos de locais onde o fumo é proibido.

A redução da ocorrência de infartos do coração identificada nos estudos científicos variava de 6% a 47%. Os especialistas identificaram fatores que influenciam na redução dos eventos.

As campanhas educativas associadas à proibição são fundamentais para aumentar o efeito positivo da restrição do fumo. As pessoas que já têm doença coronariana conhecida são as que mais sofrem com a exposição à fumaça de cigarros, que pode levar a eventos cardíacos agudos.

Mesmo em cidades que já vêm desenvolvendo programas de prevenção de doenças cardiovasculares, a proibição tem efeito positivo, diminuindo os infartos e internações.

A conclusão é de que o tabagismo passivo altera o funcionamento das artérias do nosso corpo e que as leis que proíbem o fumo em locais públicos podem salvar vidas e evitar internações por problemas cardíacos.

 
ACT | Aliança de Controle do Tabagismo
Rua Batataes, 602, cj 31, CEP 01423-010, São Paulo, SP | Tel/fax 11 3284-7778, 2548-5979
Av. N. Sa. Copacabana, 330/404, CEP 22020-001, Rio de Janeiro, RJ | Tel/fax 21 2255-0520, 2255-0630
actbr.org.br | act@actbr.org.br
FW2