Agenda
Artigos
Boletim
Campanhas
Enquetes
Notícias
Press Releases

 

 
 

 
Principal > Comunicação > Notícias

notícias

'Ainda falta tratamento para fumantes no Brasil', admite ministro da Saúde (27/11/2009)
IG

RIO DE JANEIRO – O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, admitiu nesta quinta-feira que o Sistema Único de Saúde (SUS) ainda não está totalmente preparado para oferecer tratamentos para fumantes. Um levantamento inédito sobre tabagismo feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgado hoje no Rio de Janeiro, revela que cerca de 24,6 milhões de brasileiros são adeptos do vício – 52,1% do contingente pensa em parar de fumar.

Brasil tem mais ex-fumantes do que fumantes, revela IBGE
Brasileiros gastam R$ 19,4 milhões ao ano com cigarros
 

“Um dos grandes desafios é ampliar a oferta de tratamento. A pesquisa mostra que mais da metade dos fumantes deseja parar de fumar. No entanto, muitas vezes essas pessoas não encontram um espaço terapêutico para isso”, afirmou Temporão após a apresentação da Pesquisa Especial de Tabagismo (Petab), no IBGE.

Segundo ele, há um trabalho do Ministério da Saúde em andamento em parceria com secretarias municipais para ampliar não só o acesso a medicamentos, como também a tratamentos psicoterápicos – como discussões em grupo. “O SUS está se preparando para isso”, garantiu.

De acordo com dados da Petab, entre os fumantes que fizeram uma tentativa de largar o vício nos últimos 12 meses anteriores à pesquisa, 6,7% usaram medicamentos e 15,2% foram aconselhados por médicos.

“Fumar não é um hábito. O fumante é um dependente químico de uma droga chamada nicotina. Isso (dados de fumantes que procuram ajuda) é reflexo da dificuldade que parte dos fumantes tem de parar de fumar”, finalizou o ministro da Saúde.

 

 
ACT | Aliança de Controle do Tabagismo
Rua Batataes, 602, cj 31, CEP 01423-010, São Paulo, SP | Tel/fax 11 3284-7778, 2548-5979
Av. N. Sa. Copacabana, 330/404, CEP 22020-001, Rio de Janeiro, RJ | Tel/fax 21 2255-0520, 2255-0630
actbr.org.br | act@actbr.org.br
FW2