Agenda
Artigos
Boletim
Campanhas
Enquetes
Notícias
Press Releases

 

 
 

 
Principal > Comunicação > Notícias

notícias

Como parar de fumar é a principal dúvida da população (5/8/2010)
Último Segundo

Tabagismo representa 16,3% dos 2,8 milhões de ligações feitas ao serviço telefônico do Ministério da Saúde


Fernanda Aranda, iG São Paulo | 05/08/2010 12:38


 A maior parte das ligações feitas ao Ministério é de pessoas em busca de informações para parar de fumar

Como parar de fumar é a principal dúvida da população, mostra levantamento inédito, feito a pedido do iG, com base nos 2,8 milhões de ligações recebidas pelo Disque-Saúde durante o primeiro semestre deste ano.

O serviço telefônico gratuito, mantido pelo Ministério da Saúde, funciona como um guia para a população encontrar respostas sobre as doenças de vários tipos. Estratégias para abandonar o vício do tabaco somaram 456.580 telefonemas, à frente de dúvidas sobre câncer, aids, rubéola e doação de órgãos (os outros temas mais acessados).

Em segundo lugar nas dúvidas de saúde dos brasileiros aparece a “saúde da mulher” e, neste pacote, as questões ligadas à maternidade lideraram os motivos para a população acionar o Disque-Saúde.

Vilão
A liderança do tabagismo entre as dúvidas pode ser explicada pelos impactos diversos do fumo no organismo. Não importa qual é o diagnóstico. De alguma forma, a doença sempre é relacionada ao cigarro, culpado de problemas de saúde tão variados que é difícil imaginar uma recomendação médica que não inclua “apagar a bituca” como essencial no tratamento ou na prevenção.

“O cigarro é fator de preocupação universal, não importa a região do País”, afirmou o presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia, Jorge Ilha Guimarães, durante o Fórum de Saúde do Homem. “Há interferência não só nas questões cardíacas, mas pulmonares, oncológicas, gástricas e em várias outras especialidades”, completou.

Atualmente, o hábito de fumar está presente em 15,4% da população brasileira, segundo apurou o levantamento de fatores de risco nacional, chamado Vigitel, sendo mais prevalente entre os homens (19%) do que entre as mulheres (12,5%). Abandonar o vício não é tarefa fácil e persiste, em alguns casos, mesmo após o corpo dar sinais das consequências mais extremas creditadas ao tabagismo. Em 2008, um trabalho apresentado no Congresso Americano de Cardiologia mostrou que 55% das pessoas com menos de 50 anos que infartavam, continuavam fumando.
O Disque-Saúde
O Disque Saúde (0800 61 1997) é o principal canal de atendimento do Ministério da Saúde às dúvidas da população. O serviço conta com dois tipos de atendimento, um eletrônico, chamado de Unidade de Respostas Audível (URA), e outro com interação de um teleatendente.

O primeiro funciona ininterruptamente; e o segundo, das 7h às 19h, durante os dias úteis.

Ranking de assuntos mais procurados em 2010
1) Tabagismo: 456.580 ligações*
* Dentro do menu tabagismo, os assuntos mais acessados foram: como parar de fumar, como ajudar alguém a parar de fumar, benefícios ao parar de fumar e sintomas que podem aparecer ao parar de fumar
2) Saúde da Mulher: 304.747 ligações
3) Aids/DST: 199.347 ligações
4) Saúde do Homem: 99.428 ligações
5) Campanha Pratique Saúde: 82.986 ligações
6) Rubéola: 62.601 ligações
7) Câncer: 55.395 ligações
8) Planejamento familiar: 34.458 ligações
9) Doação de órgãos: 33.691 ligações
10) Tuberculose: 23.283 ligações

O Instituto Nacional do Câncer (Inca) preparou uma cartilha com dicas para parar de fumar, que pode ser acessado em
http://www.inca.gov.br/tabagismo/folder/index.html

 

 

 
ACT | Aliança de Controle do Tabagismo
Rua Batataes, 602, cj 31, CEP 01423-010, São Paulo, SP | Tel/fax 11 3284-7778, 2548-5979
Av. N. Sa. Copacabana, 330/404, CEP 22020-001, Rio de Janeiro, RJ | Tel/fax 21 2255-0520, 2255-0630
actbr.org.br | act@actbr.org.br
FW2