Agenda
Artigos
Boletim
Campanhas
Enquetes
Notícias
Press Releases

 

 
 

 
Principal > Comunicação > Notícias

notícias

Em comemoração ao Dia de Combate ao Fumo HCor realiza medição de Monóxido de Carbono no evento Sem Tabaco, 100% Fashion (27/8/2010)
Jornal A Hora

No próximo dia 31/08 (terça-feira), a partir das 9hs será realizado no Conjunto Nacional em São Paulo o evento Sem Tabaco, 100% Fashion, promovido pelo Centro de Câncer de Brasília [Cettro].

O evento que faz parte da série de ações promovidas no final do mês de agosto em comemoração ao Dia Nacional de Combate ao Fumo (29/08) trará um desfile-manifesto, com a participação de modelos e celebridades que farão alusão ao movimento antitabagista por meio de camisetas criadas pelo estilista francês Ilan Delouis.

O evento que teve início em Brasília e acontece desde 2003 tem como principal objetivo alertar mulheres e adolescentes sobre os malefícios que o tabaco traz a saúde e mostrar a população os benefícios de parar de fumar. Diversas instituições participam dessa ação entre elas o HCor – Hospital do Coração em São Paulo e o InCor – Instituto do Coração.

O HCor trará para o evento um espaço para a medição de monóxido de carbono, além de contar com a participação da responsável pelo Programa de Cuidado Integral ao Fumante do HCor, Dra. Silvia Cury Ismael que estará disponível para tirar dúvidas e informar aos presentes sobre os diferentes tratamentos para cessar o fumo.

De acordo com a Dra. Silvia Cury, este é mais um evento público que ressalta a importância de deixar o cigarro. “As campanhas pontuais estão cada vez mais presentes com o objetivo de conscientizar o fumante para a cessação do tabagismo, além de trazer informações relevantes sobre os benefícios de largar o fumo”, afirma a psicóloga.

No desfile estarão presentes a Miss São Paulo 2010, Karla Mandro, a apresentadora Babi Xavier, a atriz Maíra Dvroek, a diretora de cinema Tata Amaral e o campeão mundial de vôlei, Amauri Ribeiro. Entre os apoiadores estão a Aliança de Controle do Tabagismo (ACTbr), Conjunto Nacional, FUNCOR, Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) e Instituto Nacional do Câncer (Inca).

Sobre o Programa de Cuidado Integral ao Fumante do HCor

Formado por grupos de cinco a 10 pessoas que se reúnem uma vez por semana, durante dois meses, o programa tem obtido êxitos inéditos. Após início do tratamento, por exemplo, cerca de 80% dos pacientes permanecem em abstinência.

Depois de um ano, 60% deles resistem ao cigarro, diminuindo consideravelmente os riscos de doenças cardiovasculares, hipertensão, câncer de diversos tipos, diabetes, entre outros males.

O Programa de Cuidado Integral ao Fumante é um dos trabalhos realizados pelo Serviço de Psicologia do HCor – Hospital do Coração em São Paulo, que há 16 anos atua fortemente na instituição com palestras educativas para jovens e adultos, além do atendimento interno a pacientes do hospital. Ao todo, desde o seu lançamento há 16 anos, já passaram pelo programa mais de 800 pessoas e, após a lei houve um aumento de 40% na procura pelo tratamento.

Os malefícios do cigarro

O fumo acelera a freqüência cardíaca e contribui para o surgimento de doenças cardiovasculares - 45% do infarto agudo do miocárdio em pessoas abaixo de 65 anos são causados por tabagismo. A nicotina também estimula a produção de ácido clorídrico, além de causar azia – o que pode levar a uma úlcera e até câncer de estômago.

Segundo a psicóloga, não é apenas o pulmão que o tabaco pode prejudicar, pois o malefício do cigarro se estende por todo o corpo. “O cigarro pode causar câncer na boca, faringe, esôfago, pâncreas, rim, bexiga, e colo de útero. O monóxido de carbono dificulta a oxigenação do sangue e causa doenças como a arteriosclerose. Já, o cigarro contém pelo menos 60 cancerígenos conhecidos”, esclarece a psicóloga.

O fumo em várias fases da vida

Mas não é só na juventude que o cigarro é prejudicial. O tabaco é maléfico em qualquer época da vida tanto para as mulheres, quanto para os homens. Nos homens o consumo do tabaco pode causar, também, impotência sexual.

Já, nas mulheres, o risco de infertilidade é grande, e a associação fumo e pílula anticoncepcional tornam os efeitos do tabaco ainda mais nocivo ao organismo feminino. Sem contar que o fumo durante a gravidez traz sérios e diversos riscos ao feto como nascimento prematuro, baixo peso do bebê, e até mesmo abortos espontâneos.

O fumo pode ser inalado de forma passiva e a pessoa absorve da fumaça do cigarro pelo menos 20 cancerígenos e 3 vezes mais monóxido de carbono. Sem contar o risco de incidência de 40% de ter infarto e 200% de chance de ter cancêr de pulmão.

O fumo passivo pode estar associado a ocorrência de diabetes e catarata precoce e a fumaça do cigarro percorre até 15 metros não sendo válida áreas internas divididas para fumante ou não fumante.

Dicas para parar de fumar

1. escolha um dia para parar de fumar de uma vez só;
2. tome água quando tiver vontade de fumar;
3. procure ler, caminhar e praticar atividades que distraiam a mente;
4. modifique sua rotina o máximo possível;
5. faça exercícios regularmente;
6. procure não substituir o cigarro pela comida;
7. escove os dentes logo após as refeições;
8. pratique relaxamento e exercícios de respiração;
9. tenha sempre em mente que o cigarro é um inimigo da saúde;
10. procure ajuda de especialistas se não conseguir parar sozinho.
 

 
ACT | Aliança de Controle do Tabagismo
Rua Batataes, 602, cj 31, CEP 01423-010, São Paulo, SP | Tel/fax 11 3284-7778, 2548-5979
Av. N. Sa. Copacabana, 330/404, CEP 22020-001, Rio de Janeiro, RJ | Tel/fax 21 2255-0520, 2255-0630
actbr.org.br | act@actbr.org.br
FW2