Agenda
Artigos
Boletim
Campanhas
Enquetes
Notícias
Press Releases

 

 
 

 
Principal > Comunicação > Notícias

notícias

Lei Antifumo completará dois anos dia 7 de Maio (5/5/2011)
Jornal de Barretos

http://www.jornaldebarretos.com.br/novo/2011/05/30078

A Lei Antifumo completará dois anos depois de amanhã. Neste período, já se pode verificar os efeitos positivos que a medida trouxe à população barretense e do Estado. A lei consiste na proibição de fumar em ambientes fechados de uso coletivo como restaurantes, danceterias e bares. Logo no primeiro ano, a adesão à lei foi muito grande, chegando a cerca de 99,7%. Segundo Marina Rebolho, diretora da Vigilância Sanitária do Grupo XIV, a frequência do público em bares em Barretos não caiu, e as pessoas estão mais a vontade, inclusive levando agora os filhos, pois não ficam em um lugar com cheiro de cigarro, e com pessoas próximas, fazendo o uso do mesmo. “Hoje em Barretos, todos os bares estão regulares com a lei, desde que a lei foi sancionada, autuamos 20 bares em Barretos, mas isso aconteceu na maioria das vezes no começo da lei, já este ano, autuamos somente 1″, afirmou a diretora.

A aceitação foi positiva para fumantes e não-fumantes, em Barretos, 90% aceitaram a lei de forma pacífica, os proprietários dos bares ficaram exaltados logo que foi sancionada, mas logo aceitaram, pois sabiam que se tratava de uma questão de saúde. “Muitas pessoas até pararam de fumar com a nova lei, pois tinham que se ausentar da presença dos amigos, para irem a um local aberto, então até mesmo pessoas que fumam, hoje concordam com a lei”, alertou Marina.

Efeitos positivos
No país, ainda não existem pesquisas avançadas mostrando a redução das doenças tabaco-relacionados, porém na Escócia e em outros países que adotaram a proibição há mais tempo, já é possível verificar uma redução no número de internações por infarto agudo do miocárdio. No Brasil, existem apenas dados apontando a queda na exposição à fumaça de cigarros dos indivíduos que trabalham na indústria de entretenimento. Também se pode verificar um aumento no número de interessados em abandonar o tabagismo. No Centro de Tratamento de Tabagismo, Prevfumo, da UNIFESP, por exemplo, houve aumento de 25% na procura de fumantes desejando abandonar o vício. Questionados pelo motivo do abandono, a maioria se refere à redução do fumo por conta da lei, pois tiveram de se adaptar a nova realidade e, progressivamente, tornaram-se menos dependentes.

Indústrias de entretenimento
Ao contrário do que podia se imaginar, mesmo com a Lei Antifumo, a frequência de bares, restaurantes e danceterias não teve redução. Pelo contrário, o setor de entretenimento apresentou nos últimos dois anos, crescimento superior à média observada nos demais setores. Os não fumantes se incomodavam com a presença de fumaça em ambientes fechados. Com a aplicação da lei, esta parcela da população passou a frequentar estes locais, que ganharam novos consumidores. Por esta razão, nenhum país até hoje evidenciou queda de faturamento com base na lei.

Fiscalização e lei no Estado de SP
O Estado de São Paulo teve uma grande aceitação do público devido ao esforço por parte do governo em preparar equipes de fiscalização e promover campanhas de esclarecimento à população. São Paulo é um dos casos mais bem sucedidos em relação ao cumprimento da norma. Não existe uma generalização da lei em todas as regiões do Brasil e poucos são tão rigorosos na fiscalização quanto São Paulo. Mesmo assim, ainda existem regiões que permitem a existência de fumódromos, igualmente prejudiciais. Com o sucesso da regra imposta pelo Estado, muitas novidades positivas ainda virão e novos dados relacionados à lei Antifumo serão divulgados em breve pela vigilância sanitária do Estado.
 

 
ACT | Aliança de Controle do Tabagismo
Rua Batataes, 602, cj 31, CEP 01423-010, São Paulo, SP | Tel/fax 11 3284-7778, 2548-5979
Av. N. Sa. Copacabana, 330/404, CEP 22020-001, Rio de Janeiro, RJ | Tel/fax 21 2255-0520, 2255-0630
actbr.org.br | act@actbr.org.br
FW2