Agenda
Artigos
Boletim
Campanhas
Enquetes
Notícias
Press Releases

 

 
 

 
Principal > Comunicação > Notícias

notícias

Tabaco Não (31/8/2011)
O Estado - CE

http://www.oestadoce.com.br/?acao=colunas&subacao=ler&colID=41&colunaID=7663

Uma coluna de esporte se reportar a tabaco é algo não muito comum. Mas nossa coluna de hoje dedica bom espaço para o combate ao tabaco. No domingo passado 600 pessoas correram contra o fumo nas sujas ruas do Centro de Fortaleza. Puxadas pelo secretário Arruda Bastos, estas pessoas combatem os males do fumo. Pesquisa feita nas principais capitais brasileiras aponta que metade dos adolescentes com idades entre 13 e 15 anos já comprou cigarro. No Brasil, tem uma lei que proíbe a venda do produto para menores. Entre as meninas, o porcentual é um pouco maior: 52,6% ante 48,1% para os meninos. Em algumas capitais, o índice de jovens que nunca foi impedido de comprar cigarros ficou muito acima da média - em Maceió, chegou a 96,7%; em Fortaleza, a 89,9%; e em Salvador, a 88,9%. Os dados fazem parte do livro A Situação do Tabagismo no Brasil, que o Instituto Nacional de Câncer (Inca) divulgou no Dia Nacional de Combate ao Fumo. O material reúne dados de pesquisas do Sistema Internacional de Vigilância do Tabagismo da Organização Mundial da Saúde realizadas no Brasil entre 2002 e 2009. Liz Almeida, gerente da Divisão de Epidemiologia do Inca, lembra que as leis existem e são claras - proíbem a venda de cigarros para adolescentes, até mesmo a comercialização por unidades. Ela afirma que os órgãos competentes não dão conta de fiscalizar todos os bares, padarias, bancas de jornal.


• vinte - O levantamento feito pelo Inca mostra que 77,9% dos fumantes começaram com menos de 20 anos. E a baixa escolaridade está ligada ao início precoce do hábito. “Quanto menor a escolaridade, maior a quantidade de jovens que fuma mais precocemente. Quanto maior a escolaridade, mais tarde as pessoas começam a usar o tabaco”, afirma Liz.
• quarenta - Entre pessoas com menos de um ano de escolaridade, 40% delas começaram a fumar antes dos 15 anos. Na outra ponta, aquelas que têm mais de 11 anos de estudo, apenas 12,9% fumaram antes dos 15.

• alerta - “Acho que não cabe uma ação coercitiva. Mas cabe a nós, cidadãos, chegar até o dono do estabelecimento e falar sobre os motivos da proibição, lembrar que, para o jovem, desenvolver essa dependência significará o surgimento precoce de doenças cardiovasculares, respiratórias e câncer, que vão tirar a vida dele mais cedo do que deveria”, afirma Liz Almeida.
• limite - Para a organização não governamental Aliança de Controle ao Tabagismo (ACT), é preciso restringir ainda mais o acesso ao cigarro. A associação lançou ontem a campanha Limite Tabaco, que pede mais restrições para a exibição publicitária do cigarro.

 
ACT | Aliança de Controle do Tabagismo
Rua Batataes, 602, cj 31, CEP 01423-010, São Paulo, SP | Tel/fax 11 3284-7778, 2548-5979
Av. N. Sa. Copacabana, 330/404, CEP 22020-001, Rio de Janeiro, RJ | Tel/fax 21 2255-0520, 2255-0630
actbr.org.br | act@actbr.org.br
FW2