Agenda
Artigos
Boletim
Campanhas
Enquetes
Notícias
Press Releases

 

 
 

 
Principal > Comunicação > Notícias

notícias

Guimba: vilã de ruas e praias (8/11/2005)
ACTBR

Comlurb tem que filtrar a areia para recolher as pontas de cigarro deixadas pelos banhistas

Duilo Victor

[03/NOV/2005]

Ao lado dos papéis, as pontas de cigarro são o tipo de detrito que mais suja as calçadas cariocas. É raro ver fumantes que não joguem as guimbas no chão, sempre com a justificativa de que não existem cigarreiras em locais públicos para que sejam mais educados. Flagrado jogando guimba de cigarro na entrada do Metrô de Botafogo, o operador de fotocópias Cristiano Luiz de Medeiros, 30 anos, disse não usar a lixeira por ter medo de provocar um incêndio.

- Sempre jogo meus cigarros no chão porque a Comlurb não põe cigarreiras nas ruas como as que existem nos shoppings. Faço isso porque tenho medo de colocar fogo da lixeira - justificou Cristiano.

Apesar da desculpa, a Companhia Municipal de Lixo Urbano (Comlurb) informa que todos os coletores laranjas espalhados pela cidade são padronizados para receberem este lixo sem risco de incêndio.

- Todas as lixeiras têm uma pequena placa de metal em que o fumante pode apagar seu cigarro e descartá-lo corretamente. Alguns cestos podem não ter essa peça porque foram alvo de vandalismo ou tiveram a peça roubada para ser vendidas num ferro-velho, mas o plástico que sustenta a placa também tem resistência para apagar as pontas de cigarro - informou o diretor de serviços da Comlurb, Edson Rufino.

De acordo com a Comlurb, uma guimba de cigarro demora entre 10 e 20 anos para ser absorvida pela natureza. Já o papel jogado fora das lixeiras e recolhido pelos garis demora entre duas e seis semanas para se decompor. Em pouco mais de 10 minutos, a equipe de reportagem do JB flagrou pelo menos outros cinco fumantes sujando a entrada da estação de Botafogo. Mesmo com cerca de 2.300 garis responsáveis pela varrição das ruas, o diretor da companhia afirma que quando a guimba é jogada na areia das praias, o trabalho manual dos garis é mais difícil. Tampas de garrafa e canudos são os outros vilões contra as praias limpas. Para fazer a limpeza deste tipo de material, a Comlurb tem que usar máquinas especiais que filtram a areia.

Copyright © 1995, 2000, Jornal do Brasil. É proibida a reprodução
total ou parcial do conteúdo do JB Online para fins comerciais

 
ACT | Aliança de Controle do Tabagismo
Rua Batataes, 602, cj 31, CEP 01423-010, São Paulo, SP | Tel/fax 11 3284-7778, 2548-5979
Av. N. Sa. Copacabana, 330/404, CEP 22020-001, Rio de Janeiro, RJ | Tel/fax 21 2255-0520, 2255-0630
actbr.org.br | act@actbr.org.br
FW2