Agenda
Artigos
Boletim
Campanhas
Enquetes
Notícias
Press Releases

 

 
 

 
Principal > Comunicação > Notícias

notícias

Cigarro pode causar doenças em cães e gatos (11/9/2013)
Época

http://epoca.globo.com/regional/sp/blogs-epoca-sp/farejador-bichos/noticia/2013/09/cigarro-pode-causar-doencas-em-caes-e-gatos.html

Existem evidencias de que a fumaça de cigarro é carcinogênica para o homem como fumante passivo e acredita-se que tem o mesmo efeito em animais, que apresentam processos alérgicos, como rinite, traqueite, bronquite e também a possibilidade de desenvolverem carcinoma pulmonar, pneumopatia e cardiopatia secundária.

Os animais de pequeno porte – considerados de companhia – passam mais tempo junto com os tutores e normalmente têm acesso maior ao interior da casa por essa característica, que não está relacionada à genética ou à predisposição racial, ficam mais susceptíveis aos males causados pela fumaça do cigarro.

“Potencialmente todos os cães que vivem dentro de um ambiente fechado e convivem com o fumante e a fumaça do cigarro correm esse risco independente da raça ou porte.

O cigarro faz mal para todos. Fumantes ativos e passivos correm o mesmo risco, inclusive os animais que por fidelidade acompanham o dono em todo momento e lugar”, afirma Marcelo Quinzani, diretor clínico do Pet Care.

Quinzani afirma ainda que animais de fumantes já devem ser colocados em grupo de risco. A ausência de sinais clínicos pode ser um indício de que tudo esta bem, mas se o pet apresentar sinais de espirros e tosses frequentes deve-se pesquisar a possibilidade da influência do cigarro.

Nesse caso, é necessário ser levado ao médico veterinário para exame clínico e fazer outros exames diagnósticos como rx de tórax, tomografia, ecocardiograma, hemograma, etc. Para animais com idade entre 7 e 10 anos é recomendável o check-up a cada seis meses. “Antever problemas e doenças antes que se desenvolvam, podendo tomar medidas preventivas ou iniciar o tratamento precocemente, evitando as complicações decorrentes de processos crônicos é muito importante para os animais de estimação”, comenta Marcelo.

Mas o melhor para prevenir as doenças respiratórias e todas as outras causadas pelo tabaco, tanto para o tutor, como para o animal, ainda é o abandono do vício. “Saber que a fumaça do cigarro consumido faz mal ao melhor amigo é o melhor incentivo para largar o vício, mas para os que insistem em continuar fumando, adotar cuidados como: manter o animal mais longe possível da fumaça e fumar em locais abertos e ventilados ajudam a minimizar os danos à saúde do bicho”, finaliza.

 
ACT | Aliança de Controle do Tabagismo
Rua Batataes, 602, cj 31, CEP 01423-010, São Paulo, SP | Tel/fax 11 3284-7778, 2548-5979
Av. N. Sa. Copacabana, 330/404, CEP 22020-001, Rio de Janeiro, RJ | Tel/fax 21 2255-0520, 2255-0630
actbr.org.br | act@actbr.org.br
FW2