Agenda
Artigos
Boletim
Campanhas
Enquetes
Notícias
Press Releases

 

 
 

 
Principal > Comunicação > Notícias

notícias

Pega Mal (3/10/2014)
Coluna Radar/ Veja online

http://veja.abril.com.br/blog/radar-on-line/eleicoes-2014/pega-mal-datafolha-detecta-quais-tipos-de-doador-de-campanha-podem-fazer-candidatos-perderem-votos/?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+radar-on-line+(Lauro+Jardim)

Aceitar doações de campanha das indústrias de armamento é um dos maiores tiros no pé que um candidato pode dar, de acordo com uma pesquisa do Datafolha encomendada pela Aliança de Controle do Tabagismo e Saúde. O instituto de pesquisas pediu a opinião de 2 013 eleitores sobre o financiamento de campanhas e ouviu que 92% deles não votariam de jeito nenhum em candidatos que recebessem dinheiro de fabricantes de armas.

Depois do armamento, os setores mais repudiados pelos eleitores são tabaco e álcool, com 87% de rejeição cada, agrotóxicos, 82%, bancos, 58%, e automóveis, com 53%.

Empresas de alimentos são as mais aceitas: 62% dos entrevistados votariam em candidatos com esse tipo de apoio. Quem recheou a campanha com os 113 milhões de reais distribuídos pela JBS, maior doadora de campanha em 2014, entretanto, não deve comemorar. A rejeição de 38% à indústria de alimentos é considerada alta pelo Datafolha.

Já as generosíssimas empreiteiras, que despejaram até agora 300 milhões de reais em campanhas, não entraram no levantamento.

Ainda que 79% dos entrevistados reconheçam a importância de saber quem doa dinheiro às campanhas, 70% deles disseram ao Datafolha que não têm nenhuma informação sobre o assunto.

 
ACT | Aliança de Controle do Tabagismo
Rua Batataes, 602, cj 31, CEP 01423-010, São Paulo, SP | Tel/fax 11 3284-7778, 2548-5979
Av. N. Sa. Copacabana, 330/404, CEP 22020-001, Rio de Janeiro, RJ | Tel/fax 21 2255-0520, 2255-0630
actbr.org.br | act@actbr.org.br
FW2