Agenda
Artigos
Boletim
Campanhas
Enquetes
Notícias
Press Releases

 

 
 

 
Principal > Comunicação > Notícias

notícias

Lei antifumo nos condomínios (31/3/2015)
Folha de S. Paulo

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/imoveis/213854-lei-antifumo-nos-condominios.shtml

Vou chamar o síndico

MARCIO RACHKORSKY marcio@rachkorsky.com.br

Lei antifumo nos condomínios

Norma não trouxe grandes inovações, mas contribui bastante para tentar evitar incômodos aos moradores

Entrou em vigor a nova lei antifumo nos condomínios, sancionada em dezembro de 2014. A nova norma não trouxe grandes inovações, mas é bem moderna e contribui bastante para evitar incômodos aos moradores, sobretudo nas áreas de uso comum, ao determinar a proibição do fumo em locais totalmente ou parcialmente fechados e cobertos, inclusive áreas com toldos.

A multa ao infrator pode chegar a R$ 1,5 milhão e a norma se estende a cigarros, cigarrilhas, charutos, cachimbos e narguilés. Os condomínios já aplicavam a legislação antifumo, mas agora a abrangência e aplicabilidade da norma está integralmente sancionada.

Os condomínios podem até aumentar e complementar o alcance da lei, por meio de modificação no regulamento interno ou convenção, de forma a discutir a proibição do fumo inclusive nas áreas livres, abertas e descobertas, tais como piscina, parquinho e praça interna. Para tanto, basta incluir tal discussão em pauta de assembleia geral.

As festas e eventos realizados no salão de festas, churrasqueira e outras áreas comuns merecem atenção especial e as normas legais e internas antifumo devem ser observadas também pelos visitantes, cabendo ao condômino organizador da festa a responsabilidade em relação aos convidados. Nos condomínios comerciais, a criação de espaços coletivos, apelidados de "fumódromos", ainda é a melhor solução.

Nos apartamentos, inclusive nas varandas, o fumo é liberado, por tratar-se de área privativa. Não há qualquer possibilidade legal de proibir ou restringir o fumo no interior das unidades. Assim, o morador que se incomoda com a fumaça ou cheiro do cigarro vindo do apartamento ao lado deve buscar o diálogo para minimizar o incômodo. Essas conversas entre fumantes e não fumantes, por vezes, não terminam bem e, em alguns casos, a mediação do síndico é fundamental para evitar litígios.

Um hábito que precisa ser duramente combatido é o arremesso de bitucas, sobretudo acesas, das janelas e sacadas. Os Bombeiros atendem diversos casos de princípio de incêndio causados por essa prática. Nesses casos, o síndico deve ser enérgico e rigoroso com quem colocar em risco a vida dos vizinhos.

 

 
ACT | Aliança de Controle do Tabagismo
Rua Batataes, 602, cj 31, CEP 01423-010, São Paulo, SP | Tel/fax 11 3284-7778, 2548-5979
Av. N. Sa. Copacabana, 330/404, CEP 22020-001, Rio de Janeiro, RJ | Tel/fax 21 2255-0520, 2255-0630
actbr.org.br | act@actbr.org.br
FW2