Agenda
Artigos
Boletim
Campanhas
Enquetes
Notícias
Press Releases

 

 
 

 
Principal > Comunicação > Notícias

notícias

Documentário gravado no Paraná retrata produção de tabaco no Brasil (1/5/2015)
Deser

Na última terça feira (28/04) o Departamento de Estudos Sócio-Econômicos Rurais (Deser) lançou o documentário “Tabaco- As folhas da incerteza”. A produção, feita em parceria com a Ong americana “Tobacco Free Kids”, retrata diversos aspectos da cadeia produtiva do fumo no Brasil.

O evento, que aconteceu na Cinemateca de Curitiba, contou com a presença dos representantes do Ministério do Desenvolvimento Agrário Cristiane Belinzone e Manoel José Diniz Mendonça, o economista do Departamento de Economia Rural (Deral) do Estado do Paraná Methódio Groxko, moradores de Curitiba e Região Metropolitana, além de agricultores que participaram do documentário e vieram das cidades de Palmeira, Rebouças e Rio Azul.

A produção retrata aspectos que envolvem a vida dos agricultores que cultivam tabaco no Centro Sul do Paraná. Trabalhadores das cidades de Palmeira, Rebouças e Rio Azul contam as dificuldades encontradas para comercializar o produto, a dependência do fumo que em muitas propriedades é a maior fonte de renda das famílias e os problemas de saúde que a cultura causa em muitos produtores.

Para Cristiane Belinzone, coordenadora de Inovação e Sustentabilidade do Departamento de Assistência Técnica e Extensão Rural (Dater), da Secretaria de Agricultura Familiar do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), o documentário retrata muito bem uma realidade hoje vivida por milhares de famílias. “Parabéns ao Deser pelo excelente documentário. A questão do tabaco e a realidade em que vivem os fumicultores hoje no Brasil precisam ser discutidas. A questão da diversificação de culturas nas propriedades que cultivam fumo, abordado nesse documentário, é uma preocupação e uma questão que recebe muita atenção do Governo Federal”, disse.

O agricultor da cidade de Palmeira, Luiz Telegisnki, falou sobre as questões de saúde que atingem muitos fumicultores e que foi destaque no documentário. “Eu mesmo tenho muitos problemas, principalmente de coluna. O documentário abordou esse tema que é bem importante e mostra também que muitos agricultores não abandonam o plantio de fumo porque não tem outras opções”, ressaltou.

O presidente do Deser, Valmir Agostinho Sergiki, destacou as dificuldades que os agricultores que desejam abandonar o fumo encontram na hora de optar por outras culturas. “O Deser faz um trabalho importante na coordenação de um projeto de diversificação em muitos municípios no estado do Paraná. Para os próximos anos o cenário do fumo é incerto e já percebemos isso na classificação que as fumageiras têm feito com o tabaco dos produtores na safra 2014/2015. Portanto os produtores devem receber os técnicos de diversificação e assim ter assistência para diversificar sua propriedade e também comercializar seus produtos”, disse.

A engenheira agrônoma do Deser, Cleimary Zotti, destacou que o documentário teve como objetivos retratar um pouco da realidade das famílias que cultivam tabaco e quais são os principais desafios enfrentados por estes trabalhadores. “A intenção é mostrar para os que não conhecem essa realidade um pouco da vida e das dificuldades das famílias produtoras de fumo. Também, há depoimentos que mostram agricultores em um processo de diversificação e que podem servir de exemplo para os produtores que desejam diminuir o plantio de tabaco em sua propriedade”.

Para a professora Luciana Rocha, moradora de Curitiba, o documentário foi uma oportunidade de ver um pequeno retrato de uma realidade desconhecida pela maioria dos moradores da capital. “Esse documentário despertou em pessoas como eu, completas desconhecedoras do tema (quem dirá da problemática), interesse pelas tantas linhas de reflexão que nos permitem compreender a amplitude da situação pela qual passam os trabalhadores do ramo. A abordagem acerca dos problemas de saúde que os afetam foi a mais impactante pra mim, assim como também foi triste perceber que alguns agricultores, mesmo consciente disso, não conseguem vislumbrar alternativas de cultivo, por insegurança, talvez”, ressaltou.

Para o jornalista José Pires, diretor do documentário, a realidade vivida pelas famílias que cultivam tabaco precisa ser cada vez mais discutida, pois envolve muitos problemas de saúde e também financeiros. “Durante a produção deste documentário ficou muito evidente, por meio de depoimentos de agricultores de também de profissionais de saúde, que essas famílias enfrentam muitos problemas como a Doença da Folha Verde e problemas de coluna e de depressão causados principalmente pelo uso de agrotóxicos. Esperamos que esse trabalho possa levantar cada vez mais discussões sobre essa realidade e que as famílias possam receber amparo do poder público tanto na esfera da saúde quanto nos projetos de diversificação de culturas”, concluiu.

O documentário em breve será lançado na internet por meio do Youtube.

 

 
ACT | Aliança de Controle do Tabagismo
Rua Batataes, 602, cj 31, CEP 01423-010, São Paulo, SP | Tel/fax 11 3284-7778, 2548-5979
Av. N. Sa. Copacabana, 330/404, CEP 22020-001, Rio de Janeiro, RJ | Tel/fax 21 2255-0520, 2255-0630
actbr.org.br | act@actbr.org.br
FW2