Agenda
Artigos
Boletim
Campanhas
Enquetes
Notícias
Press Releases

 

 
 

 
Principal > Comunicação > Notícias

notícias

SUS vai custear tratamento de fumantes (2/6/2004)
Época, 31/05/04

31/05/2004

SUS vai custear tratamento de fumantes


O brasileiro que quiser parar de fumar vai contar com o apoio do governo federal. Nesta segunda-feira, quando foi comemorado o Dia Mundial sem Tabaco, o Ministério da Saúde publicou uma portaria incluindo no Sistema Único de Saúde (SUS) o suporte completo para o fumante abandonar o vício: adesivos e gomas de mascar de nicotina, para substituir a dose mínima da substância em quadros de crise de abstinência, e um antidepressivo à base de bupropiona, usado para auxiliar no abandono do fumo. Um programa de psicoterapia em grupo também estará disponível nos postos de saúde. A portaria é parte da meta do governo de dar prioridade máxima à luta contra o cigarro.

O ministro da Saúde, Humberto Costa, anunciou que o governo irá gastar R$ 5,6 milhões neste ano para adequar o SUS aos novos serviços oferecidos. Costa disse que, até 2006, o sistema será capaz de dar acesso aos produtos a todos os brasileiros interessados.

Para o presidente do Inca, José Gomes Temporão, a nova portaria garante repasses regulares de recursos e define a estrutura necessária no sistema para que o programa funcione com eficácia.

- De nada adianta o Brasil ter uma política pública radical contra o tabagismo e não dar apoio a quem quer deixar o vício - justificou Temporão.

Atualmente, o tratamento é oferecido por apenas seis centros especializados, onde o paciente recebe orientação psico-terápica e de grupo, além de medicação para a crise de abstinência (quadro que o dependente enfrenta ao parar de fumar).

Até o fim do ano, 150 equipes treinadas pelo Inca estarão trabalhando nos centros de saúde de todo o Brasil para atender aos fumantes. A licitação para a compra dos produtos deverá ocorrer em, no máximo, 45 dias. O Ministério da Saúde vai adquirir todos os produtos de forma centralizada para depois repassar aos municípios.

Cigarro mais caro

O ministro da Saúde disse, também, que o governo pretende aprofundar a questão do controle sobre a comercialização do cigarro, instituindo-se uma nova alíquota sem que o aumento do preço do produto facilite o contrabando e o comércio ilegal.

Costa defendeu, ainda, uma articulação entre Ministério Público, polícia e prefeituras para coibir a venda de cigarros a menores de 18 anos.

 
ACT | Aliança de Controle do Tabagismo
Rua Batataes, 602, cj 31, CEP 01423-010, São Paulo, SP | Tel/fax 11 3284-7778, 2548-5979
Av. N. Sa. Copacabana, 330/404, CEP 22020-001, Rio de Janeiro, RJ | Tel/fax 21 2255-0520, 2255-0630
actbr.org.br | act@actbr.org.br
FW2