Agenda
Artigos
Boletim
Campanhas
Enquetes
Notícias
Press Releases

 

 
 

 
Principal > Comunicação > Notícias

notícias

União Européia perde chance para banir o tabagismo (23/1/2004)
Por Um Mundo Sem Tabaco

BBC News - 9 de dezembro de 2003



Rapé está se tornando mais popular


A União Européia tem sido impelida a reavaliar sua proibição parcial de produto de tabaco não fumígenos. Uma aliança de pesquisadores e ativistas anti-tabagismo diz que alguns produtos –incluindo formas aspiradas – que poderiam ajudar as pessoas a parar de fumar estão proibidos. Entretanto, outros, como o tabaco para mascar da Índia, que é altamente tóxico, não estão.

 

A pesquisa, publicada no jornal Tobacco Control, pede novas regras para a proibição dos produtos mais perigosos, uma vez que é importante que indivíduos dependentes de nicotina possam ter a escolha de fazer uso de formas menos tóxicas de tabaco.



Artigo sobre Controle do Tabagismo 

 

Destaca que nenhuma forma de tabaco não fumígenos é completamente inofensiva. Mas diz que alguns produtos, em particular uma forma sueca de fumo aspirado, chamado snus, são considerados menos perigosos que outros. Entretanto, a legislação atual da União Européia proíbe esta forma de tabaco (exceto a Suécia), mas permite a comercialização de formas altamente tóxicas de tabaco para mascar – em particular os provindos da Índia.

 

 


Médias de doenças mais baixas


Na Suécia, os snus são manufaturados e estocados de forma a liberarem níveis mais baixos de alguns produtos químicos perigosos encontrados em outros produtos de tabaco. Diferentemente da maior parte dos aspiráveis, ele não é introduzido no nariz, mas colocado no lábio superior. Pesquisadores demonstraram que os snus – e alguns produtos de tabaco não fumígenos americanos– são até 90% menos perigosos que o cigarro.


Também foi demonstrado que na Suécia o alto uso de snus tem contribuído para médias baixas de consumo de cigarro entre homens – com conseqüente  média mais baixa de mortes por doenças tabaco relacionadas no país. Os snus também causam dependência, mas quase um terço de ex-fumantes do sexo masculino os usam para ajudá-los a parar. 

 

Escrevendo no jornal, os pesquisadores disseram: “Para fumantes dependentes de nicotina, que não podem ou não querem parar, é importante que possam ter a escolha de fazer uso de formas menos prejudiciais de tabaco. Defendemos que a proibição de algumas das formas menos prejudiciais de tabaco pela União Européia deva ser substituída por uma regulamentação de todos os produtos de tabaco não fumígenos, visando a eliminação dos mais prejudiciais.”


Isto pode ser alcançado definindo limites específicos dos níveis dos agentes cancerígenos nos produtos de tabaco não fumígenos, eles dizem. Entre os grupos que fizeram parte da pesquisa estão o Action on Smoking and Health, Cancer Research UK, e o Institute for Tobacco Studies, em Estocolmo.

 

Céticos
 

Entretanto, outro grupo de pesquisadores de saúde pública americanos não estão convencidos, e sugerem num comentário, que a evidência apresentada em favor dos snus é falha. Eles dizem que há pouca evidência que estes produtos previnam o tabagismo ou ajudem os fumantes a parar. O crescimento no uso de produtos de tabaco não fumígenos, tanto na Suécia como nos Estados Unidos, ocorre mais entre homens jovens, dizem, mas o tabagismo na Suécia está caindo rapidamente entre mulheres e em idosos do sexo masculino.

http://news.bbc.co.uk/[...]i/health/3300769.stm

Fontes:
 

Effect of smokeless tobacco (snus) on smoking and public health in Sweden
http://tc.bmjjournals.com/[...]ontent/full/12/4/349


Declining smoking in Sweden: is Swedish Match getting the credit for Swedish tobacco control’s efforts?
http://tc.bmjjournals.com/[...]ontent/full/12/4/368

 
ACT | Aliança de Controle do Tabagismo
Rua Batataes, 602, cj 31, CEP 01423-010, São Paulo, SP | Tel/fax 11 3284-7778, 2548-5979
Av. N. Sa. Copacabana, 330/404, CEP 22020-001, Rio de Janeiro, RJ | Tel/fax 21 2255-0520, 2255-0630
actbr.org.br | act@actbr.org.br
FW2