Agenda
Artigos
Boletim
Campanhas
Enquetes
Notícias
Press Releases

 

 
 

 
Principal > Comunicação > Notícias

notícias

A mais nova estratégia da indústria: cigarros com sabores (23/1/2004)
Por Um Mundo Sem Tabaco

Fonte: Texto elaborado pela Divisão de Controle do Tabagismo e outros Fatores de Risco do Instituto Nacional de Câncer.
 
Foi introduzida recentemente no mercado uma nova estratégia de marketing  vinculada às embalagens de cigarros: a Companhia Souza Cruz, subsidiária da British American Tobacco (BAT) no Brasil, lançou em uma de suas marcas duas versões de cigarros com sabores: o Carlton Crema e Carlton Mint.
 
Com embalagens extremamente atraentes, as novas versões dos cigarros vêm acompanhadas de um encarte, inserido dentro do maço, cujos dizeres são os seguintes:
 
Carlton traz uma combinação de aromas e sabores refrescantes em Carlton Flavours - Mint.
A menta é uma especiaria tão antiga quanto a própria história do homem.
Na mitologia grega, o deus Hades apaixonou-se pela ninfa Menthe.
Sua mulher, Perséfone, tomada de ciúmes, transforma a pobre ninfa em uma planta, a menta.
Seu prefume marcante, misturado ao fumo de Carlton, refresca o sentidos.
"Carlton Flavours. Um raro prazer. Novos sabores."
 
&
 
Carlton foi buscar a essência da vanilla, nas flores das orquídeas, e traz Carlton Flavours - Crema.
A vanilla era usada pelos maias e astecas para dar sabor e aroma a bebidas feitas com cacau.
Era tão valiosa que chegava a ser utilizada como moeda na época.
Montezuma, imperador asteca, presenteou com vanilla o conquistador espanhol Cortés,
que acabou introduzindo-a na Europa.
Seu sabor doce e aveludado, misturado aos fumos de Carlton, traz um clima envolvente e inspirador.
"Carlton Flavours. Um raro prazer. Novos sabores."
 
No texto dos encartes, destacamos a tentativa  de associar o produto a idéias de frescor, natureza, paladar, sensibilidade, sofisticação e cultura.  Para esse fim, o texto  acima mescla o nome do  produto com a  descrição de cenários   mitológicos, e de termos  como  "refresca os sentidos / orquídeas / sabor doce e aveludado / clima envolvente e inspirador".
 
Na verdade, esses  encartes,  funcionam como propaganda do produto, estando em desconformidade legal, já que desde o ano de 2000, a propaganda de produtos do tabaco somente é permitida nos pontos internos de venda através da fixação de posters, cartazes ou similares.
 
As novas embalagens são acompanhadas também de um invólucro plástico, semi transparente, que é colocado por cima do maço. Na versão Mint, o invólucro apresenta a cor verde e o desenho de uma folha de hortelã; e na Crema, a cor creme e uma xícara de café com creme vanila.
 
Além disso, esses envoltórios trazem as fotos de advertência do Ministério da Saúde, que curiosamente são diferentes daquelas impressas diretamente na embalagem. As imagens encontradas nos envoltórios são menos impactantes do que as impressas nos maços. Por exemplo: numa embalagem, enquanto a imagem impressa no maço retrata a dramática situação de uma pessoa sendo socorrida devido ao infarto do coração, a foto que vem no invólucro demonstra um casal, no qual o homem, fumante, apresenta mau hálito (imagem esta identificada como pouco impactante, razão pela qual será substituída em agosto desse ano). É importante atentar para esta estratégia da indústria: veicular no envoltório uma foto menos impactante do que a impressa na embalagem.
 
Essa nova estratégia apenas reforça a teoria de que a indústria do tabaco não tem uma postura de empresa socialmente responsável, pois está sempre procurando brechas para continuar a propagandear um produto, que se consumido conforme indicação do fabricante, mata a metade de seus consumidores.
 
ACT | Aliança de Controle do Tabagismo
Rua Batataes, 602, cj 31, CEP 01423-010, São Paulo, SP | Tel/fax 11 3284-7778, 2548-5979
Av. N. Sa. Copacabana, 330/404, CEP 22020-001, Rio de Janeiro, RJ | Tel/fax 21 2255-0520, 2255-0630
actbr.org.br | act@actbr.org.br
FW2