Agenda
Artigos
Boletim
Campanhas
Enquetes
Notícias
Press Releases

 

 
 

 
Principal > Comunicação > Notícias

notícias

Fumo interfere na droga que trata asma (8/1/2004)
Por Um Mundo Sem Tabaco

30 de setembro de 12/09/2003

http://news.bbc.co.uk/1/hi/health/3149032.stm 

 

Cientistas britânicos encontraram mais evidências para mostrar que pessoas com asma não devem fumar. Pesquisadores da Universidade de Glasgow disseram que o fumo pode interferir com medicamentos para asma. Na Conferência da Sociedade Européia de Doenças Respiratórias, em Viena, eles disseram que o fumo pode aumentar os riscos de problemas respiratórios ou um ataque de asma.

 

Os pesquisadores disseram que as descobertas ressaltam a necessidade de encorajar asmáticos que fumam a parar. Pesquisas sugerem que 40% da população com asma, entre 16 e 44 anos, fumam. Isto é muito mais alto que o percentual da população em geral, onde 32% das pessoas nesta faixa de idade fumam.

 

Pílula Diária

 

O professor Neil Thomson e colegas basearam suas descobertas num estudo com 50 pessoas com asma crônica. Este grupo inclui fumantes, ex-fumantes e pessoas que nunca fumaram, que foram divididos em dois outros grupos. O primeiro recebeu uma dose diária de prednisolone – tablete de esteróide usado para tratar asma aguda – por duas semanas. O segundo grupo recebeu placebo.

 

Os pesquisadores descobriram que pessoas que fumam tiveram menos resultado com esta droga, se comparadas com as que nunca fumaram. “Descobrimos que pessoas com asma que fumam têm uma sensibilidade reduzida a esta forma de droga”, disse o professor Thomson. “Esta é uma terapia menos efetiva para pessoas com asma que fumam, assim como a melhora dos sintomas de asma e infecção  pulmonar foram menores que em não fumantes. Isto tem uma implicação importante para pessoas com asma que fumam e reforça a importância dos programas de cessação do fumo para asmáticos”.

 

O professor Thomson disse que os médicos que tratam asmáticos deveriam considerar a prescrição de outras drogas se eles fumarem. A Campanha Nacional de Asma, que financiou o estudo, comemorou a descoberta. “Já sabíamos que o tabagismo ativo e passivo tem implicações severas na saúde”, disse Philipa Major, diretora assistente da pesquisa. Este estudo mostra que o fumo também pode reduzir a efetividade dos tratamentos de asma, que podem levar a sintomas mais severos e baixa qualidade de vida.

 
ACT | Aliança de Controle do Tabagismo
Rua Batataes, 602, cj 31, CEP 01423-010, São Paulo, SP | Tel/fax 11 3284-7778, 2548-5979
Av. N. Sa. Copacabana, 330/404, CEP 22020-001, Rio de Janeiro, RJ | Tel/fax 21 2255-0520, 2255-0630
actbr.org.br | act@actbr.org.br
FW2