Agenda
Artigos
Boletim
Campanhas
Enquetes
Notícias
Press Releases

 

 
 

 
Principal > Comunicação > Notícias

notícias

Pais que fumam ao ar livre expõem seus lares e filhos à nicotina (30/3/2004)
Por Um Mundo Sem Tabaco

fonte: Nature – 24/02/2004 - Helen R. Pilcher

    Esse estudo sugere que pais que optam por fumar ao ar livre de casa podem estar sujeitando suas         crianças aos efeitos da fumaça. A nicotina, principal substância da corrente secundária da fumaça,     pode ser encontrada na poeira e no ar da casa dos fumantes que fumam ao ar livre.

    Os níveis de nicotina ainda são bem baixos, segundo Georg Matt da Universidade Estadual de San Diego, Califórnia, quem chefia o estudo. Mas eles podem com o tempo, fazer com que essas crianças fiquem mais propensas a ter problemas tabaco-associadas, como asma e morte súbita infantil. A fumaça do cigarro provavelmente fica nos cabelos e roupas dos pais quando eles fumam ao ar livre, diz Matt. As partículas podem ser trazidas para dentro, onde ficam no ar ou assentam-se na poeira. Os membros da família podem inalá-las ou transferi-las das mãos para boca. 

    Os bebês estão mais sob risco, porque eles ficam a maioria do tempo em ambiente fechado e sempre colocam objetos na boca, segundo Matt. Essa poeira contaminada pode depositar-se nos brinquedos, carpetes e lençóis e podem permanecer por meses, ele acrescenta. “O estudo mostra que pais podem reduzir a quantidade de fumaça inalada passivamente por seus filhos fumando ao ar livre”, diz Matt. “Mas eles estariam enganados ao pensar que isso protege completamente seus filhos da exposição”

 

Cigarro “dedo-duro”

A equipe de Matt observou 49 lares com crianças menores de um ano de idade. Quinze casas eram ocupadas por não fumantes. O restante era dividido por aqueles que fumavam em ambiente fechado e ao ar livre. A pesquisa analisou níveis de nicotina de amostras de urina das crianças, e da poeira e do ar das camas e quartos dessas crianças.

Os filhos dos que fumavam dentro de casa apresentaram o maior nível de todos – oito vezes maior do que daqueles que fumavam ao ar livre, 14 vezes maior do que daqueles quem não fumavam. Níveis de nicotina na poeira e no ar seguiram o mesmo padrão. Se a nicotina está presente, então outras substâncias químicas mais prejudiciais do fumaça do cigarro também estão lá, relata o pesquisador Martin Jarvis da Faculdade Universitária de Londres.

A fumaça do cigarro é um complexo de mais de 4000 substâncias. Muitas delas, como o formaldeído, amônia, cianeto são prejudiciais à saúde. Ainda não está exatamente claro como a nicotina acha uma maneira de ir para dentro de casa dos que fumam ao ar livre, diz Matt.  Como está grudada nas roupas, a fumaça poderia entrar em casa mais diretamente, ele diz.

Durante o estudo, poucos dos que fumam ao ar livre admitiram ter fumado ocasionalmente dentro de casa. Outros pais também podem ter fumado dentro de casa, mas estiveram pouco dispostos a admitir isso, segundo Jarvis. Algumas crianças, cujos pais fumam ao ar livre, podem ter inalado a fumaça diretamente. A poeira contaminada pode ter sido deixada por outros fumantes, afirma Matt. “Antes de comprar um carro usado, alugar um apartamento ou casa, você pode querer saber sobre o hábito de fumar dos donos anteriores ou locatário”, afirma ele.

Referências:

Matt, G. E. et al. Households contaminated by environmental tobacco smoke: sources of infant exposures. Tob Control.2004; 13: 29-37. http://tc.bmjjournals.com/cgi/content/abstract/13/1/29

 

http://www.nature.com/nsu/040223/040223-3.html

 
ACT | Aliança de Controle do Tabagismo
Rua Batataes, 602, cj 31, CEP 01423-010, São Paulo, SP | Tel/fax 11 3284-7778, 2548-5979
Av. N. Sa. Copacabana, 330/404, CEP 22020-001, Rio de Janeiro, RJ | Tel/fax 21 2255-0520, 2255-0630
actbr.org.br | act@actbr.org.br
FW2