Agenda
Artigos
Boletim
Campanhas
Enquetes
Notícias
Press Releases

 

 
 

 
Principal > Comunicação > Notícias

notícias

Vício de fumar começa cada vez mais cedo (16/2/2004)
Correio Braziliense

De cada 100 alunos das escolas públicas do DF, 18 são fumantes

De cada 100 alunos das escolas públicas do Distrito Federal, 18 fumam regularmente. O dado vem de estudo realizado pela Secretaria de Saúde entre alunos de 8ª série dos ensinos fundamental e médio. De acordo com a pesquisa, os jovens adquirem o hábito de fumar ainda cedo, em média, aos 14 anos. Influência dos amigos, de campanhas publicitárias e dos próprios pais são alguns dos fatores que estariam empurrando o adolescente para o consumo de tabaco. O estudo, realizado em conjunto com a Secretaria de Educação, ouviu, entre os meses de setembro e novembro de 2003, 1,2 mil alunos de 13 a 19 anos das escolas da rede pública das cidades satélites de Ceilândia, Recanto das Emas e Samambaia. Nos questionários, os estudantes indicaram pessoas que os influenciaram na decisão de experimentar o tabaco. Os amigos tiveram participação significativa, com 30% das respostas. Mas pais e professores também compartilham a influência negativa na mesma proporção. ‘‘Os jovens buscam referências a todo tempo, seja entre os amigos, na escola ou dentro de casa’’, observa Celso Rodrigues, coordenador do Programa de Controle e Combate ao Câncer e ao Tabagismo da secretaria.

Vício que mata - O tabagismo mata cinco milhões de pessoas a cada ano. Dados da Coordenação de Controle do Câncer e do Tabagismo do Ministério da Saúde sustentam que 30% da população brasileira fuma. Apenas no Brasil, são 200 mil mortes por ano. Segundo Coordenação do Controle do Câncer e Tabagismo da Secretaria de Saúde a média no DF é de 3 a 4 óbitos por dia.

Sem terrorismos - O psiquiatra André Malbergier, coordenador do Grupo de Estudos de Álcool e Drogas do Hospital das Clínicas de São Paulo, explica que não adianta adotar modelos terroristas na hora de convencer o jovem a não consumir tabaco. Na avaliação dos especialistas, a aproximação só será possível se houver investimentos em campanhas que explorem o cotidiano desses meninose meninas. O cigarro causa, por exemplo, mau hálito. ‘‘Para quem está numa idade que gosta de beijar, nada melhor que explorá-lo’’, sugere o psiquiatra. Outro exemplo, segundo ele, é explicar que os dentes ficam amarelos ou que fumar tira fôlego para os esportes.

(Correio Braziliense, 16/2 -Marcelo Rocha)

Fonte: ANDI, Infância na Mídia Hoje (http://www.andi.org.br/inm/), 160204.
 
ACT | Aliança de Controle do Tabagismo
Rua Batataes, 602, cj 31, CEP 01423-010, São Paulo, SP | Tel/fax 11 3284-7778, 2548-5979
Av. N. Sa. Copacabana, 330/404, CEP 22020-001, Rio de Janeiro, RJ | Tel/fax 21 2255-0520, 2255-0630
actbr.org.br | act@actbr.org.br
FW2