Agenda
Artigos
Boletim
Campanhas
Enquetes
Notícias
Press Releases

 

 
 

 
Principal > Comunicação > Notícias

notícias

Shoppings terão área para fumantes - Salvador (12/5/2005)
ACTBR

Fonte: A Tarde, 12/05/2005 08:51:00

Os funcionários serão orientados a abordar quem estiver com cigarro aceso na área comum do centro comercial.

A partir do próximo mês, quem quiser fumar dentro dos shoppings de Salvador terá que se dirigir a um local reservado. O chamado "fumódromo" - área exclusiva para fumantes - deverá ser criado para atender à determinação do Ministério Público do Trabalho e da Coordenação de Defesa do Consumidor da Prefeitura Municipal (Codecon).

A decisão foi uma vitória dos fumantes passivos, que encaminharam um abaixo-assinado ao Ministério Público do Trabalho. Foi instaurado um procedimento e a prefeitura convocada a fazer cumprir as leis federal (9.294/96) e municipal (4.308/91), que proíbem que se fume dentro de shoppings centers e outros ambientes fechados.

A coordenadora da Codecon, Cláudia Bezerra, que notificou os estabelecimentos, informa que eles já apresentaram os projetos para reforma e adaptação dos espaços. Uma comissão especial da Sucom (Superintendência de Controle e Ordenamento do Uso do Solo do Município) irá analisar as autorizações de forma ágil para que as adaptações sejam feitas dentro do prazo (dia 2 de junho).

No próximo dia 2 começará também a campanha de conscientização dos usuários, com palestras nos shoppings, sinalizadores e folhetos. "Os shoppings terão que se adequar e retirar os cinzeiros das demais dependências. Os funcionários serão orientados a abordar o fumante, pedindo que ele se dirija ao fumódromo. O que está em jogo é o direito coletivo", explicou a coordenadora.

Pioneiro - Em todos os shoppings de Salvador é comum ver pessoas fumando tranqüilamente, obrigando quem não fuma a respirar a fumaça. Há inclusive as lixeiras com cinzeiros espalhadas em todos os andares dos shoppings.

O Shopping Piedade é o único que possui, desde setembro do ano passado, uma área reservada para fumantes, logo na entrada de acesso pela Estação da Lapa, mas, mesmo assim, várias pessoas fumam dentro do ambiente. O publicitário Ananias Batista, de 33 anos, acredita que a prática é uma forma de respeito ao fumante. "Quando estou neste shopping, respeito o espaço para não ser abordado pelo segurança", comentou.

Quem é viciado em cigarro, não se constrange em acendê-lo nos shoppings, como o publicitário Carlos Silva, de 34 anos, que estava, na última segunda-feira, fumando próximo à Praça de Alimentação do Iguatemi. Questionado sobre a nova determinação, ele foi taxativo: "Não posso ser a favor de uma medida que limita onde fumar. Deveria ser permitido em todo o shopping, é uma área ampla. Talvez se eu não fumasse, eu fosse contra, mas como fumante, acho que não incomoda, só se todos aqui dentro fumassem ao mesmo tempo", comentou o publicitário, que usa cigarro há 15 anos.

O cabeleireiro Djalma da Conceição Leite, 31 anos, diz que não sabia que não podia fumar dentro do shopping. "Nunca fui abordado. Acho que não deveriam permitir de forma alguma, porque aí as pessoas parariam de fumar mais rápido", analisou.

Problema em casa - Para a aposentada Ayesha Melo, de 61 anos, que fuma desde os 15 anos, se já existisse um fumódromo nos shoppings ela usaria. "Seria bom ter um espaço para os fumantes porque não obrigaria as outras pessoas a respirarem meu cigarro. Eu tenho este problema em casa, com meus filhos, que reclamam muito, mas eu não consigo parar, já tentei de todas as formas. Minha casa fica sempre mal-cheirosa e eu sei que faz mal para mim. Já tenho até vergonha de fumar na rua", disse.

Mas nem todos os fumantes respeitam o direito de respirar de quem não fuma. A nutricionista Rosemarie Menezes, de 37 anos, afirma que é uma questão de educação. "No Brasil, temos leis para quase tudo, mas as pessoas não respeitam. Tem que ser proibido fumar em locais fechados porque nós respiramos a fumaça do outro e fumamos junto, sofrendo os mesmos males. Seria interessante separar um local justamente para quem não consegue controlar o vício", avaliou.

Problema de saúde pública

Está provado que o fumante passivo corre risco maior de infarto e de câncer de pulmão. Estudo realizado em 22 países sobre estas doenças mostrou que sua incidência está acima de 50% nos não-fumantes que freqüentam lugares onde se fuma.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o fumo passivo é um problema de saúde pública em todos os países do mundo, sendo a terceira entre as principais causas de morte no País, depois do fumo ativo e do uso de álcool. Como as pessoas passam 80% de seu tempo em locais fechados, como trabalho, residência, áreas de lazer e hospitais, o cigarro é considerado pela OMS como o maior agente de poluição doméstica ambiental.

A fumaça respirada pelo fumante passivo é uma combinação de mais de 400 substâncias químicas, na forma de partículas e gases como o cianeto de hidrogênio, o dióxido de enxofre, o monóxido de carbono, a amônia e a nicotina, considerada como cancerígena. O fumante passivo além de absorver o grande número de produtos químicos da fonte emissora passa a receber o acréscimo produzido pelo fumante.

A permanência em um ambiente poluído faz com que se absorvam quantidades de substâncias, tais como a nicotina em concentrações semelhantes as de quem fuma. Tal comprovação é feita através da medição da cotinina, principal produto da decomposição da nicotina. Esta substância pode ser encontrada no sangue e na urina de não-fumantes que moram ou trabalham com fumantes.

Além de estarem expostos a substâncias perigosas, os fumantes passivos podem apresentar alergias, ataques de asma e bronquite, irritação nos olhos e nas vias respiratórias, além de tosse, cefaléia, aumento de seus problemas alérgicos e aumento de problemas cardíacos, principalmente elevação da pressão arterial e angina (dor no peito).

Outros efeitos a médio e longo prazos são a redução da capacidade funcional respiratória (o quanto o pulmão é capaz de exercer a sua função), aumento do risco de ter arterioesclerose e aumento do número de infecções respiratórias em crianças.

Fala shopping

Como o estabelecimento está se preparando para a determinação?

Center Lapa

O superintendente do Center Lapa, Cézar Zolim, afirma que antes do prazo estipulado uma área de 20 metros quadrados em uma das entradas será destinada aos fumantes. Será um espaço arejado e com bancos confortáveis. "O que existe é um desrespeito por parte do fumante, porque já é proibido fumar nos shoppings, mas não há como controlar 60 mil pessoas circulando por dia. Nossos funcionários serão orientados a dirigir o fumante à área reservada", explicou.

Shopping Barra

A gerente de marketing do Shopping Barra, Mirela
Cubilhas, informa que já está em andamento a adequação
de uma área agradável na entrada principal, na parte externa, com bancos, plantas e cinzeiros para cumprir
a lei, que deverá ficar pronta na primeira quinzena
de junho, junto com a campanha de sinalização
para os clientes.

Shopping Iguatemi

A gerente de marketing do Iguatemi, Daniela Baruch, informa que até o final do mês, áreas arejadas próximas aos estacionamentos serão adaptadas como fumódromos, nos três pisos do shopping, devidamente sinalizadas e ambientadas com bancos e cinzeiros e área de convivência. As lixeiras com cinzeiros estarão posicionadas também nas entradas com avisos de que não é permitido fumar lá dentro. Cigarros continuarão sendo vendidos.

Itaigara

O superintendente do Itaigara, Carlos Cabral, acredita que esta é uma medida salutar para a sociedade e também informou que implantará o fumódromo antes do prazo, além de fazer uma forte campanha dentro do shopping. Será adaptado um espaço próximo à Praça de Eventos. "Quero acreditar que o investimento e as campanhas valerão a pena. É uma questão de consciência de cada um. Vamos tentar convencer os comerciantes a não vender cigarro aqui dentro".

Piedade

O gerente de marketing do Shopping Piedade, Ticiano Cortizo, afirmou que desde agosto do ano passado, quando foi implantado o único fumódromo dentro de shoppings, em uma área arborizada, próximo à entrada de acesso da Estação da Lapa, ele acredita que o shopping está oferecendo mais conforto ao consumidor. "Cabe aos não-fumantes pressionarem os fumantes a serem mais educados e respeitar seu espaço. É uma mudança de cultura que demora para ser absorvida".

Aeroclube Plaza Show

O superintendente do Aeroclube, Sérgio Magalhães, informou que, apesar de o shopping ser aberto, haverá uma área específica destinada aos fumantes, não sendo permitido fumar no restante do local. O espaço reservado ainda não foi definido, mas será feito um trabalho educativo que estará em operação a partir do dia 2 de junho, junto com a sinalização interna. Os cinzeiros do shopping também serão retirados.

 
ACT | Aliança de Controle do Tabagismo
Rua Batataes, 602, cj 31, CEP 01423-010, São Paulo, SP | Tel/fax 11 3284-7778, 2548-5979
Av. N. Sa. Copacabana, 330/404, CEP 22020-001, Rio de Janeiro, RJ | Tel/fax 21 2255-0520, 2255-0630
actbr.org.br | act@actbr.org.br
FW2