Agenda
Artigos
Boletim
Campanhas
Enquetes
Notícias
Press Releases

 

 
 

 
Principal > Comunicação > Notícias

notícias

Fumaça mata sete fumantes passivos por dia (26/8/2008)
Jornal Dia Dia - Karla Tatiane de Jesus

http://www.jornaldiadia.com.br/noticia.php?id=23388

Data: 25/08/2008

Brasília (DF) - A cada dia, ao menos sete brasileiros morrem por doenças provocadas pela exposição passiva à fumaça do tabaco. De acordo com o estudo Mortalidade Atribuível ao Tabagismo Passivo na População Urbana do Brasil, divulgado nesta sexta-feira (22) por pesquisadores do Instituto Nacional de Câncer (Inca) e do Instituto de Estudos de Saúde Coletiva da UFRJ, pelo menos 2.655 não-fumantes morrem a cada ano no Brasil por doenças atribuíveis ao tabagismo passivo. Esta é a primeira pesquisa do gênero realizada no País e estimou números somente para a população urbana.

A quantidade de vítimas, porém, pode ser ainda maior. “Como a pesquisa foi feita somente em ambientes domésticos de aglomerados urbanos, se ela fosse estendida aos ambientes de trabalho, o número de mortes seria certamente mais expressivo”, alertou o diretor-geral do Inca, Luiz Antonio Santini.

De cada mil mortes por doenças cérebro-vasculares, 29 são atribuíveis à exposição passiva à fumaça do tabaco. A proporção é de 25 para mil, no caso de doenças isquêmicas, e de sete para mil mortes por câncer de pulmão. Essas são as três principais doenças relacionadas ao tabagismo passivo.

Os óbitos de mulheres são de 1,3 a três vezes mais elevados que os de homens. Das 2.655 mortes, 1.601 foram de mulheres (60,3%). A faixa etária que registra maior ocorrência, tanto em homens quanto em mulheres, é de 65 anos ou mais. Não foram objeto do estudo outras causas de óbito possivelmente associadas ao tabagismo passivo, como síndrome da morte súbita da infância e doenças respiratórias crônicas. Também não foram avaliadas patologias relacionadas à infância e ao período neonatal.

Universo da Pesquisa

O estudo considerou como fumantes passivos as pessoas que nunca fumaram e que moravam com pelo menos um fumante, no mesmo domicílio. Somente indivíduos na faixa etária de 35 anos ou mais foram alvo do estudo. Fumantes e ex-fumantes não fizeram parte da população avaliada.

Para Santini, o principal objetivo da pesquisa é transmitir para a população evidências científicas que permitam abolir totalmente o fumo em ambientes fechados. “A lei hoje existente admite ainda a possibilidade de ambientes específicos para fumantes. Com este estudo, fica comprovado que a segregação de ambientes não tem significado”, esclareceu o diretor-geral.

A pesquisa Mortalidade Atribuível ao Tabagismo Passivo na População Urbana do Brasil foi realizada pelos pesquisadores Antonio José Leal Costa, do Instituto de Estudos de Saúde Coletiva da UFRJ, e Valeska Figueiredo, da Coordenação de Prevenção e Vigilância do Inca.

Atividades

No dia 29 de agosto, Dia Nacional de Combate ao Fumo, serão realizadas ações por todo o País para alertar a população sobre os males do tabagismo. Este ano, o tema escolhido para a data foi Ambientes 100% Livres de Fumo: um direito de todos.

No Rio de Janeiro, o Instituto Nacional de Câncer (Inca), a Secretaria Municipal de Saúde e a Aliança de Controle do Tabagismo (ACT) estarão na Cinelândia, no Centro, para recolher assinaturas em apoio ao decreto da prefeitura, que proíbe o fumo em ambientes fechados. Além disso, ao longo da semana, em toda a cidade, serão realizadas ações educativas com distribuição de material informativo sobre o tema.

Já no Espírito Santo, as ações acontecem em diversos municípios. Palestras educativas em Unidades de Saúde e uma caminhada estão entre as mobilizações promovidas pela Secretaria Estadual de Saúde. Nas escolas do município de Vila Velha os alunos serão estimulados a produzir cartazes e peças de teatro sobre tabagismo.

Em Belém, no Pará, a Câmara Municipal promoverá uma sessão especial sobre a importância dos ambientes livres de fumo. O objetivo é conseguir apoio para o projeto de lei para ambientes 100% livres de fumo. Ainda na região Norte, no Amazonas, será distribuído material educativo em escolas, universidades e empresas dos municípios do interior e Capital do Estado. Os universitários também são alvo da mobilização da Secretaria municipal de Palmas, Tocantins. Além das universidades, haverá conscientização a respeito do tabagismo passivo em outros locais freqüentados por jovens, como boates, academias e bares.

O 2º Fórum Multiprofissional para a Promoção de Ambientes Livres da Fumaça do Cigarro acontecerá em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. O evento vai reunir profissionais para discutir a promoção de ambientes livres do tabaco. A Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte, em parceria com a Comissão de Controle do Tabagismo, Alcoolismo e Uso de Outras Drogas da Associação Médica de Minas Gerais, fará panfletagem na rodoviária da cidade.

O evento 100% das creches e centros municipais de educação infantil livres de fumo será o principal ponto da programação do dia 29, em Recife, Pernambuco. No encontro, serão entregues títulos de ambiente livre de fumo a 62 creches e centros municipais de educação infantil. Em Alagoas, o enfoque será a promoção da campanha em instituições públicas de saúde, tendo como temática os Ambientes de Saúde Livres do Fumo: Direito de Todos.

Fonte: Ministério da Saúde
 

 
ACT | Aliança de Controle do Tabagismo
Rua Batataes, 602, cj 31, CEP 01423-010, São Paulo, SP | Tel/fax 11 3284-7778, 2548-5979
Av. N. Sa. Copacabana, 330/404, CEP 22020-001, Rio de Janeiro, RJ | Tel/fax 21 2255-0520, 2255-0630
actbr.org.br | act@actbr.org.br
FW2