Agenda
Artigos
Boletim
Campanhas
Enquetes
Notícias
Press Releases

 

 
 

 
Principal > Comunicação > Notícias

notícias

Evento internacional discute câncer de pulmão em Salvador (8/10/2007)
Fabiana Fregona

fonte: http://www.atarde.com.br/cidades/noticia.jsf?id=794851

Clarissa Borges, do A Tarde On Line

O câncer de pulmão é o tipo da doença mais recorrente no mundo. No Brasil, é o que mais mata. Segundo dados de 2006 do Instituto Nacional do Câncer (Inca), o risco estimado é de 19 novos casos a cada 100 mil homens e 10 entre a população feminina. Somente em 2006, o órgão estima que tenham sido diagnosticados 17.850 novos casos entre homens e 9.320 entre mulheres.

As nuances da perigosa doença, que mata silenciosamente e está intimamente ligada ao tabagismo serão discutidas no Simpósio Internacional Pós Mundial de Câncer de Pulmão, que acontece nesta sexta-feira, 5, e sábado, 6, no Bahia Othon Palace, em Salvador. Direcionado a médicos pneumologistas, oncologistas, clínicos, cirurgiões e radioterapeutas, o evento deve reunir cerca de 300 profissionais.

A prevenção da doença, novas drogas empregadas no tratamento e os avanços da radioterapia são alguns dos principais assuntos que estarão na pauta de discussão de especialistas de várias partes do Brasil e do mundo que estarão na capital baiana. Entre os conferencistas estão o oncologista canadense Dennis Souliers e os norte-americanos Andrew Turrisi, um dos maiores nomes em radioterapia  e o cirurgião torácico Rodney Landreneau.

Alerta – Segundo a oncologista Clarissa Mathias, coordenadora do simpósio, o uso de tabaco é a principal causa do câncer de pulmão. Em alguns países, cerca de 90% dos doentes são fumantes. A relação é tão direta que a taxa de incidência da doença revela o nível de consumo do tabaco em determinados países. O hábito prolongado do fumo pode aumentar o risco do câncer de pulmão de 20 a 30 vezes em tabagistas de longa data.

O dado mais alarmante é que, de acordo com estudos recentes, os fumantes passivos também figuram entre a maioria dos acometidos pela doença. Nesses casos, o aumento do risco varia de 30 a 50%. Por isso, é consenso na área médica que a medida mais eficaz e econômica de prevenir a doença é evitando o tabagismo.

Um outro alerta vai para a observação dos sintomas do tipo de câncer. “É uma doença muito silenciosa, e especialmente o fumante precisa ficar atento, porque os sintomas são os mesmos que ele já tem”, explica. Mudanças na característica da tosse e sangramento podem assinalar o perigo. Além disso, perda de peso também pode ser um sintoma, bem como

Segundo informação da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), a rede pública de não tem um centro de referência para o tipo específico de câncer. Os pacientes são encaminhados dos centros médicos para os grandes hospitais de acordo com a disponibilidade. Por conta da dispersão dos casos, não há dados sobre o número de doentes e a evolução da doença no Estado.

 
ACT | Aliança de Controle do Tabagismo
Rua Batataes, 602, cj 31, CEP 01423-010, São Paulo, SP | Tel/fax 11 3284-7778, 2548-5979
Av. N. Sa. Copacabana, 330/404, CEP 22020-001, Rio de Janeiro, RJ | Tel/fax 21 2255-0520, 2255-0630
actbr.org.br | act@actbr.org.br
FW2