Agenda
Artigos
Boletim
Campanhas
Enquetes
Notícias
Press Releases

 

 
 

 
Principal > Comunicação > Notícias

notícias

Estudo relaciona exposição a cenas de tabagismo no cinema ao hábito de fumar em jovens adultos (8/10/2007)
Fabiana Fregona

Fonte: Publicada em 03/10/2007

O Globo Online

Scarlet Johansson, em cena, e com muito estilo, em Dália Negra / Divulgação

RIO - Um estudo conduzido pela Universidade da Califórnia (UCSF), em São Francisco, mostra que a exposição a imagens de tabagismo em filmes apresenta uma forte relação com o início do hábito de fumar entre jovens adultos na faixa dos 18 a25 anos. A faixa etária é considerada decisiva para a decisão de se tornar um novo fumante; largar o hábito de fumar ou de se prosseguir como fumante regular.

Pesquisas anteriores de diversas partes do mundo já haviam concluído que assistir a cenas tabagistas nos filmes estaria relacionado ao recrutamento de fumantes adolescentes, mas esta é a primeira vez que se associa o hábito de fumar de jovens adultos à exposição a cenas de tabagismo nas telas, disse o professor de medicina e diretor do UCSF Center for Tocacco Control Research and Education, Stanton Glantz, PhD e autor do estudo.

- A fase dos 18 aos 25 anos é crítica, quando um terço dos fumantes iniciam o hábito e outros que começaram a fumar quando adolescentes ou largam o cigarro ou se tornam fumantes regulares - disse.

Numa amostra feita com 1.528 adultos, os pesquisadores encontraram uma relação de "causa e efeito" entre a exposição ao tabagismo nas telas e a possibilidade de se ter fumado nos últimos 30 dias. As conclusões deste estudo serão publicadas na edição de novembro do "American Journal of Preventive Medicine".

Segundo a pesquisa da universidade americana, os jovens adultos que mais assistiram a cenas de tabagismo nas telas apresentaram 77% mais de chance de ter fumado ao menos uma vez num período de 30 dias anteriores à avaliação e 86% mais de chances de terem se estabelecido como fumantes regulares em comparação a jovens adultos que foram expostos a uma quantidade menor de cenas ligadas ao hábito de fumar exibidas nos filmes. Os fumantes regulares são definidos como aqueles que já fumaram cem cigarros ou mais e que atualmente fumam, diz o estudo.

" Os filmes os encorajam a experimentar. Criam a expectativa de que o hábito de fumar é ok (Stanton Glantz, USFC) "

Participantes identificaram filmes assistidos de um lista pré-selecionada

As pessoas que fizeram parte do estudo refletem um corte transversal da população americana para a faixa etária pesquisada. Eles colaboraram através de pesquisa feita pela internet. Do grupo de estudo, 24,7% eram fumantes. O formato da pesquisa aplicada é similar ao dos estudos feitos com adolescentes. Os participantes receberam uma lista de 60 filmes, selecionados randomicamente entre os principais lançamentos do período de 2000 a 2004, e foram demandados que identificassem os filmes que haviam visto. Cada participante foi então classificado de acordo com a quantidade de exposição a cenas de tabagismo a que foi submetido.

Os resultados mostram um efeito direto entre a exposição às cenas e o ato de fumar. Os pesquisadores acreditam que dois fatores contribuíram para esta associação: as expectativas positivas sobre o tabagismo e a exposição a amigos e parentes que fumam.

Ed Harris, na pele do pintor americano Jackson Pollock/Divulgação - O principal efeito é o recrutamento de novos fumantes entre jovens adultos. Os filmes os encorajam a experimentar. Criam a expectativa de que o hábito de fumar é ok. Uma vez que começam, outros fatores interagem. Os filmes - observa Glantz.

O efeito demonstrado em jovens adultos é menor que os efeitos vistos em adolescentes, mas é comparável a outros fatores de risco ambientais para a iniciação ao tabagismo em jovens adultos, como a exposição a promoções de marcas de cigarros em clubs, bares e eventos universitários, enfatizou. A pesquisa foi custeada pelo Instituto Nacional do Cancer dos EUA e divulgada pela Associação Americana para o Avanço da Ciência (AAAS).

 
ACT | Aliança de Controle do Tabagismo
Rua Batataes, 602, cj 31, CEP 01423-010, São Paulo, SP | Tel/fax 11 3284-7778, 2548-5979
Av. N. Sa. Copacabana, 330/404, CEP 22020-001, Rio de Janeiro, RJ | Tel/fax 21 2255-0520, 2255-0630
actbr.org.br | act@actbr.org.br
FW2