Agenda
Artigos
Boletim
Campanhas
Enquetes
Notícias
Press Releases

 

 
 

 
Principal > Comunicação > Notícias

notícias

Maioria da população rejeita cigarro em lugares fechados, mostra pesquisa (2/6/2008)
Fabiana Fregona

31/05/2008 - 21h01

 

Rejeição é alta mesmo entre os fumantes.
No Rio de Janeiro, lei proibiu fumar em ambientes fechados.

Do G1, com informações do Jornal Nacional

Na maior parte do país as leis ainda permitem fumódromos, áreas para fumantes, mas a maioria da população é a favor da proibição total do cigarro em ambientes fechados. A idéia é defendida até pelos fumantes.

Veja o site do Jornal Nacional

Uma pesquisa encomendada pela Aliança de Controle ao Tabagismo mostrou que 88% da população rejeita o cigarro em lugares fechados. Entre os fumantes, a rejeição também é grande: 80%.

No Rio de Janeiro, entrou em vigor neste sábado (31), quando se comemora o Dia Mundial sem Tabaco, a proibição de fumar cigarros, cigarrilhas, charutos ou cachimbos em ambientes fechados públicos ou privados.

A pesquisa revela ainda que 63% dos fumantes concordam com o aumento do preço do cigarro como arma para diminuir o consumo. A Aliança de Controle do Tabagismo, que reúne especialistas em saúde, defende o aumento de impostos sobre o cigarro e um lei federal banindo de fez o tabaco em lugares fechados.

"Já se sabe que a fumaça do cigarro é tóxica. Ela contém 60 substâncias cancerígenas, contém também substâncias que podem provocar mutação genética", diz a psicóloga Mônica Andreis, vice-diretora da ACT.

A boa notícia é que o consumo vem despencando. Em 14 anos, o Brasil viu a porcentagem de fumantes de cair de quase 35% para 22%.

Em homenagem aos que se mantém longe do cigarro, uma rede de hotéis já tem seis prédios onde não se fuma em lugar algum. "O fumante também prefere hotel para não fumante, porque o ambiente é mais saudável", diz o gerente da rede, Francisco de Souza Sobrinho.

 
ACT | Aliança de Controle do Tabagismo
Rua Batataes, 602, cj 31, CEP 01423-010, São Paulo, SP | Tel/fax 11 3284-7778, 2548-5979
Av. N. Sa. Copacabana, 330/404, CEP 22020-001, Rio de Janeiro, RJ | Tel/fax 21 2255-0520, 2255-0630
actbr.org.br | act@actbr.org.br
FW2