Artigos
Dados
Fatos em Destaque
Pesquisas
Publicações
Notícias
Rede DCNT

 

 
 

 
Principal > Comunicação > Notícias

notícias

Mais da metade da população está acima do peso em SP (3/2/2014)
Revista Veja

http://veja.abril.com.br/noticia/saude/sp-mais-da-metade-da-populacao-esta-acima-do-peso

 

Estudo sobre fatores de risco ao coração também mostrou que muitos paulistas exageram na carne vermelha e no refrigerante

Balança:

Balança: Estar acima do peso pode elevar risco de problemas cardíacos (Thinkstock)

Aproximadamente metade da população (52,6%) de São Paulo está acima do peso, revelou um estudo da Secretaria Estadual da Saúde sobre hábitos que podem elevar o risco de doença cardíaca. A pesquisa também mostrou que 38% dos paulistas consomem regularmente carne vermelha com excesso de gordura e 31% bebem refrigerante mais de cinco vezes por semana.

O levantamento, feito em parceria com o Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde da Universidade de São Paulo (USP) e divulgado nesta segunda-feira, entrevistou 5 700 adultos entre 2012 e 2013.

Leia também:
Pela primeira vez, mais da metade dos brasileiros está acima do peso
Crianças com sobrepeso têm mais chance de se tornarem adolescentes obesos

Os resultados mostraram que, além do excesso de peso e da alimentação, fatores como tabagismo, sedentarismo e abuso de bebida alcoólica também estão entre as principais ameaças à saúde cardíaca do paulistano. Entre os entrevistados, 15% revelaram beber álcool em excesso, 14,3% afirmaram não realizar nenhuma atividade física e 13,5% se declararam fumantes. 

“Todos esses hábitos favorecem o desenvolvimento de doenças crônicas como, por exemplo, problemas cardiovasculares, cânceres, doenças respiratórias crônicas e diabetes”, diz Marco Antônio de Moraes, do Centro de Vigilância Epidemiológica da Secretaria.

De acordo com um estudo publicado no ano passado no periódico The Lancet, o sedentarismo já é considerado tão letal quanto o tabagismo, sendo responsável por 5,3 milhões das 57 milhões de mortes registradas no mundo em 2008. A boa notícia é que a melhora da qualidade de vida está relacionada ao gasto calórico diário, e isso não implica necessariamente a realização de uma atividade física formal.

A ideia é se movimentar o máximo possível. Para isso, é preciso deixar um pouco de lado o elevador e a escada rolante. Quem mora ou trabalha em andares mais altos pode descer do elevador dois andares antes e continuar a subida pela escada. Na hora de estacionar o carro no shopping ou em outro estabelecimento, vale procurar a vaga mais distante da entrada.

Depois do almoço, em vez de ficar conversando à mesa ou voltar direto para o trabalho, dar uma ou duas voltas no quarteirão é um hábito saudável. Durante o dia, também é possível combinar com os colegas e ir tomar o café um ou dois andares acima do seu.

Uma ideia para avaliar como anda a média de movimentação diária é andar com um pedômetro, um dispositivo simples que marca o número de passos dados. A quantidade recomendada para um bom condicionamento físico é de 10.000 passos diários.

Fonte: Paulo Zojaib, fisiologista e médico do esporte da Unifesp e Maysa Guimarães, nutróloga dos hospitais São Luiz, Albert Einstein e Leforte

 
ACT | Aliança de Controle do Tabagismo
Rua Batataes, 602, cj 31, CEP 01423-010, São Paulo, SP | Tel/fax 11 3284-7778, 2548-5979
Av. N. Sa. Copacabana, 330/404, CEP 22020-001, Rio de Janeiro, RJ | Tel/fax 21 2255-0520, 2255-0630
actbr.org.br | act@actbr.org.br
FW2