Artigos
Dados
Fatos em Destaque
Pesquisas
Publicações
Notícias
Rede DCNT

 

 
 

 
Principal > Comunicação > Notícias

notícias

Políticos britânicos querem que bebidas venham com alertas de danos à saúde (11/8/2014)
Olhar direto

http://www.olhardireto.com.br/noticias/exibir.asp?noticia=Politicos_britanicos_querem_que_bebidas_venham_com_alertas_de_danos_a_saude&edt=34&id=374363

Um grupo de parlamentares da Grã-Bretanha, preocupado com o impacto do alcoolismo, propôs que bebidas sejam vendidas no país com alertas sobre os danos causados por elas à saúde.

Um documento divulgado pelo grupo diz que "alertas de saúde são usados de forma ampla em produtos de tabaco, assim como a tabela nutricional está presente em produtos alimentares e bebidas não-alcoólicas".

"Ainda assim, as informações para consumidores em produtos alcoólicos não vão além do volume e do que está contido na embalagem. Toda bebida deveria vir com um alerta baseado em pesquisas sobre seus efeitos, além da informação nutricional e calórica e do conteúdo alcoólico."

Os políticos estão agora pressionando para que os partidos britânicos apoiem um conjunto de dez recomendações para minimizar problemas relacionados a bebidas no Reino Unido.

Questão séria

Entre suas recomendações, os parlamentares pedem uma redução do limite do índice permitido de álcool no sangue ao dirigir, a criação de novas regras sobre publicidade de bebidas e a introdução de um preço mínimo para bebidas.

O grupo ainda advoga por uma campanha nacional de conscientização sobre os problemas relacionados ao álcool, pelo treinamento de assistentes sociais, parteiras e outros profissionais de saúde e pela disponibilização de tratamento para ao menos 15% das pessoas que enfrentam problemas relacionados ao álcool, ante o índice atual de 6%.

"Os fatos e números relacionados ao uso indevido de álcool no Reino Unido falam por si só - 1,2 milhão de pessoas por ano dão entrada em hospitais por problemas causados pelo álcool; o índice de pessoas com menos de 30 anos que têm problemas renais dobrou nos últimos 20 anos e o custo do álcool para a economia totaliza 21 bilhões de libras", diz Tracey Crouch, líder do grupo parlamentar.

"Fazer com que os partidos se compromentam com as dez medidas será um grande passo para lidar com a séria questão de saúde pública gerada pelo álcool."

Segundo Jackie Ballard, presidente do conselho da ONG Alcohol Concern, o álcool está relacionado a 60 problemas de saúde.

"As pessoas pensam que somente os problemas renais são causados pelo álcool, mas não pensam que também podem ter pressão alta, maior risco de ataques cardíacos, AVC e até mesmo câncer", diz Ballard.

Mais informação

No entanto, Sarah Hanratty, vice-presidente do Portman Group, que foi criado pelos principais produtores de álcool britânicos para promover o consumo responsável de bebidas, diz que 80% das pessoas bebem "de acordo" com as recomendações do governo. Ela é contra os alertas de saúde em embalagens de bebidas.

"Há bastante informação disponível. A indústria trabalha muito para seguir as recomendações do governo. Basta olhar para a parte de trás do rótulo para encontrar dados úteis para os consumidores", diz Hanratty.

O governo diz que está trabalhando para reduzir o consumo excessivo de álcool e combater a venda de bebidas a preços muito baixos.

Segundo uma porta-voz do governo, medidas estão sendo tomadas para melhor informar sobre o impacto que a bebida pode ter na saúde.

"A indústria de bebidas se comprometeu a colocar mensagens relacionadas a saúde em 80% de garrafas e latas, e banimos as vendas de bebidas a preços muito baixos", disse o porta-voz.

 
ACT | Aliança de Controle do Tabagismo
Rua Batataes, 602, cj 31, CEP 01423-010, São Paulo, SP | Tel/fax 11 3284-7778, 2548-5979
Av. N. Sa. Copacabana, 330/404, CEP 22020-001, Rio de Janeiro, RJ | Tel/fax 21 2255-0520, 2255-0630
actbr.org.br | act@actbr.org.br
FW2