Agenda
Artigos
Boletim
Campanhas
Enquetes
Notícias
Press Releases

 

 
 

 
Principal > Comunicação > Notícias

notícias

Cigarros poderão ficar de 15% a 20% mais caros ao consumidor (12/4/2007)
Monica Andreis

Por: Flávia Furlan Nunes
11/04/07 - 16h19
InfoMoney

SÃO PAULO - Os cigarros poderão ficar em torno de 15% a 20% mais caros
para o consumidor, a partir de 11 de julho deste ano. Isso porque a
Receita Federal aumentou, em média, em 30% o valor do IPI (Imposto
sobre Produtos Industrializados) cobrado dos fabricantes do produto.

A nova tabela, estabelecida pelo Decreto nº 6072/07, separa os
cigarros em seis categorias, que variam de acordo com as
características do produto (maço, box e tamanho do cigarro). Para os
de menor preço, o aumento foi de 32% somente no valor do imposto,
enquanto que, para os de preço mais elevado, o imposto sofreu alta de
28%.

Motivos para aumento
Segundo a assessoria de imprensa da Receita, por meio do decreto que
aumenta os valores cobrados pelo imposto, o governo pretende aumentar
o valor do produto para que seu consumo por parte da população
diminua.

Outro motivo apontado para o aumento é de que o governo pretende
restabelecer a participação do IPI no preço de venda a varejo, em
virtude dos últimos aumentos de preço praticados pela indústria. Isso
significa que os valores do tributo sobre o valor final cobrado do
consumidor vinha diminuindo.

Cobrança
Somente no ano passado, a arrecadação da Receita Federal sobre a
indústria de cigarros chegou a R$ 3,5 bilhões, sendo o IPI responsável
por R$ 2,4 bilhões, o que corresponde a 68,5% do total. Com a elevação
da alíquota do imposto, a Receita prevê incremento na arrecadação de
R$ 1 bilhão.

 
ACT | Aliança de Controle do Tabagismo
Rua Batataes, 602, cj 31, CEP 01423-010, São Paulo, SP | Tel/fax 11 3284-7778, 2548-5979
Av. N. Sa. Copacabana, 330/404, CEP 22020-001, Rio de Janeiro, RJ | Tel/fax 21 2255-0520, 2255-0630
actbr.org.br | act@actbr.org.br
FW2