Leis Antifumo Estaduais

Entenda o caso

Entidades representativas de classe ajuizaram Ações Diretas de Inconstitucionalidade contra as leis antifumo de São Paulo, Paraná e Rio de Janeiro.

A Confederação Nacional do Turismo – CNTUR ajuizou ação contra a lei antifumo paulista (ADI 4249).  A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo – CNC ajuizou a ação contra a lei antifumo paraense (ADI 4353) e outra ação contra a lei antifumo fluminense (4306).

Destaque para os pareceres da Procuradoria Geral da República apresentados nestas ADIs, que consideram constitucionais as leis regionais que proíbem o fumo em locais fechados, pois realizam o direito fundamental à saúde e adequadas com a Convenção Quadro para o Controle do Tabaco.  Conclui que a lei 9.294, na parte em que até então admitia o chamado fumódromo, é inconstitucional, pois não trata o problema da saúde pública de forma adequada; ao contrário, permite que o risco da doença aumente.

A ACT foi admitida como amicus curiae em todas essas ADIs. Até o momento não foram julgadas.

 




Campanhas



Faça parte

REDE PROMOÇÃO DA SAÚDE

Um dos objetivos da ACT é consolidar uma rede formada por representantes da sociedade civil interessados no controle do tabagismo, a fim de multiplicar a causa.


CADASTRE-SE