Agenda
Artigos
Boletim
Campanhas
Enquetes
Notícias
Press Releases

 

 
 

 
Principal > Comunicação > Notícias

notícias

Morre aos 81 anos o ator John Herbert, vítima de enfisema pulmonar (26/1/2011)
G1

http://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2011/01/morre-aos-81-anos-o-ator-john-herbert.html

Vítima de enfisema pulmonar, ele estava internado desde 5 de janeiro.
Trabalhos na TV incluem Alô, doçura, A viagem e Três irmãs, última novela.


Do G1, em São Paulo
Morreu no começo da tarde desta quarta-feira (26) o ator John Herbert. Ele tinha 81 anos e estava internado no Hospital do Coração desde o dia 5 de janeiro, após apresentar insuficiência respiratória. A causa da morte foi enfisema pulmonar. Seu velório será realizado por volta das 19h nesta quarta em São Paulo, no Museu da Imagem e do Som (MIS).
Uma amiga da família afirmou ao G1 que o corpo do ator deverá ser cremado, mas ainda não foram definidos data e local.

Além de atuar, Herbert também era produtor e diretor. Ele trabalhou em mais de 30 novelas da TV Globo, como "Que rei sou eu" e "Sinhá moça", sendo a sua última "Três irmãs", de 2008. Ele também esteve em "Sete pecados", reprisada no ano passado pelo "Vale a pena ver de novo".

Natural de São Paulo, Herbert interpretou a si mesmo na minissérie "Um só coração" (2004), que prestava uma homenagem à capital paulista, na época comemorando 450 anos. Trabalhou duas vezes em "Malhação": entre 1995 e 1996 fez o personagem Nabuco, enquanto em 2005 viveu o personagem Horácio.

Durante as décadas de 1950 e 1960, Herbert ficou conhecido pela minissérie "Alô, doçura" (de Cassiano Gabus Mendes), em que atuava ao lado de Eva Wilma, sua esposa durante mais de duas décadas (1955-1976). Ele estava casado havia 30 anos com Claudia Librah. Herbert deixa quatro filhos e cinco netos.

Carreira
Antes de ingressar na carreira artística, o ator chegou a estudar Direito em 1949, na Faculdade do Largo São Francisco. Um ano depois estava no Centro de Estudos Cinematográficos, de Ruggero Jacobbi. Ele chegou a se formar na faculdade e a estagiar em um escritório apenas para "dar uma satisfação a sua família".

Apesar de ter seu nome popularmente associado à televisão, Herbert se destacou principalmente no teatro e nos cinemas. A primeira peça de Regina Duarte ("Black out", de 1967) foi produzida por ele. Em 1980, ele dirigiu o filme "Ariella", seu primeiro longa como diretor.

Nessa época passou a se dedicar à TV. Apesar de trabalhar no Rio de Janeiro, sempre fez questão de continuar morando em São Paulo.

COMENTÁRIO DA ACT:

À notícia triste, da morte de uma pessoa em conseqüência de doença provocada pela dependência da nicotina, faltou acrescentar uma informação: John Herbert entrou na Justiça de São Paulo contra a Philip Morris, alegando que foi dependente do cigarro por mais de 50 anos. Na ação, ele pedia que a empresa se responsabilizasse pelo “fornecimento do produto nocivo, presente, independentemente da licitude, a consciência sobre seus grandes malefícios.

A ação foi julgada improcedente e a decisão foi confirmada pelo Tribunal de Justiça em 2006, livrando a empresa de pagar indenização.  

A decisão é claro exemplo da desinformação do poder judiciário e do preconceito contra o fumante. Por absurdo que parece, os julgadores entenderam que a empresa não tinha obrigação de informar aos consumidores os males a que estariam sujeitos e o poder de dependência da nicotina. Por outro lado, exigem do fumante que ele saiba de antemão sobre tais malefícios, ainda que não informado pelo fabricante. Vale lembrar que até hoje a informação é falha e as empresas continuam não informando. Quem informa é o Ministério da Saúde.

 

 
ACT | Aliança de Controle do Tabagismo
Rua Batataes, 602, cj 31, CEP 01423-010, São Paulo, SP | Tel/fax 11 3284-7778, 2548-5979
Av. N. Sa. Copacabana, 330/404, CEP 22020-001, Rio de Janeiro, RJ | Tel/fax 21 2255-0520, 2255-0630
actbr.org.br | act@actbr.org.br
FW2