Agenda
Artigos
Boletim
Campanhas
Enquetes
Notícias
Press Releases

 

 
 

 
Principal > Comunicação > Notícias

notícias

Propostas de restrição ao cigarro serão analisadas (1/4/2011)
O Estado de S. Paulo

Lígia Formenti


Após gerar críticas da indústria e elogios de movimentos antitabagistas e de associações médicas, consultas públicas com regras mais restritivas para propaganda e produção de cigarros no País terminaram ontem com pelo menos 200 mil requerimentos para mudanças do texto.

Proposta pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), uma resolução proíbe a adição de produtos ao fumo, considerada uma estratégia para incentivar a iniciação de crianças e jovens. A outra limita mais a propaganda: maços não podem ser expostos em pontos de venda, com exceção das tabacarias.

Pelo cronograma oficial, as sugestões apresentadas serão analisadas e um texto final será redigido. Mas setores antitabagistas temem que, diante de tanta polêmica, as propostas sejam engavetada para sempre - o que não seria inédito na Anvisa. Durante o governo Lula, uma proposta de restringir a propaganda de bebidas, depois de muito debate, foi arquivada.

O lobby contrário às restrições se intensificou nos último meses. Representantes de produtores fizeram debates e reuniões com o governo. A última ocorreu anteontem, na Casa Civil. As associações, ligadas a bares, padarias, agropecuária e turismo, afirmam que as medidas são uma intervenção nos direitos de propriedade e livre iniciativa.
 

 
ACT | Aliança de Controle do Tabagismo
Rua Batataes, 602, cj 31, CEP 01423-010, São Paulo, SP | Tel/fax 11 3284-7778, 2548-5979
Av. N. Sa. Copacabana, 330/404, CEP 22020-001, Rio de Janeiro, RJ | Tel/fax 21 2255-0520, 2255-0630
actbr.org.br | act@actbr.org.br
FW2