Agenda
Artigos
Boletim
Campanhas
Enquetes
Notícias
Press Releases

 

 
 

 
Principal > Comunicação > Notícias

notícias

Indústria do tabaco usava redutor de apetite no cigarro, aponta pesquisa (4/5/2011)
MTV UOL

http://mtv.uol.com.br/memo/industria-do-tabaco-usava-redutor-de-apetite-no-cigarro-aponta-pesquisa

por Isabella Infantine

O drama de qualquer fumante que tentava parar de fumar era o rápido aumento de peso. O que era considerado efeito colateral psicológico do fim do consumo de cigarros pode ter uma explicação científica. As seis maiores companhias de cigarro dos Estados Unidos e da Inglaterra (American Tobacco, Philip Morris, RJ Reynolds, Lorillard, Brown & Williamson and British American Tobacco) usaram aditivos químicos para reduzir o apetite das pessoas que consumiam seus produtos, segundo uma pesquisa feita por médicos da Universidade de Lausanne, na Suíça, publicada na última edição do "The European Journal of Public Health" – jornal editado pela Universidade de Oxford.
O estudo aponta o uso de anfetamina e efedrina, ambos redutores de apetite. Outros aditivos também foram encontrados no fumo: o gás do riso e o ácido tartárico, que suprimem a fome por alterar o sabor dos alimentos e por ressecar a boca, respectivamente.

Esses aditivos químicos foram usados por pelo menos 50 anos, de 1949 a 1999, segundo a pesquisa. O levantamento foi feito com base em documentos retirados de uma ação judicial nos EUA na qual empresas foram condenadas por omitir males provocados pelo fumo.
A pesquisa concluiu que havia "provas claras de que cada uma das seis empresas de tabaco dos EUA e do Reino Unido elaborou a idéia de colocar os moderadores de apetite dentro dos cigarros. Nós já sabíamos das alterações no cigarro com o intuito de aumentar o vício.

Mas, a comunidade científica está impotente em relação a esta questão. Conforme recomendado pela Organização Mundial da Saúde e Convenção do Controle do Tabaco, é necessária uma regulamentação rigorosa no cigarro como parte da luta contra a dependência do tabaco e das doenças provocadas por esse vício".


Saiba mais:
Os cigarros comuns têm pelo menos 599 componentes químicos. A lista de ingredientes, antes mantida em sigilo, foi liberada apenas em 1994.
 

 
ACT | Aliança de Controle do Tabagismo
Rua Batataes, 602, cj 31, CEP 01423-010, São Paulo, SP | Tel/fax 11 3284-7778, 2548-5979
Av. N. Sa. Copacabana, 330/404, CEP 22020-001, Rio de Janeiro, RJ | Tel/fax 21 2255-0520, 2255-0630
actbr.org.br | act@actbr.org.br
FW2