Agenda
Artigos
Boletim
Campanhas
Enquetes
Notícias
Press Releases

 

 
 

 
Principal > Comunicação > Notícias

notícias

Conhecimentos, Crenças e Atitudes sobre tabagismo em Belo Horizonte e o Projeto BH Respirando Melhor (21/7/2005)
Paulo César Rodrigues Pinto Corrêa

Pesquisa : Conhecimentos, Crenças e Atitudes sobre tabagismo em Belo Horizonte

 

Desenvolvemos um instrumento de pesquisa que continha 23 perguntas, o qual foi aplicado no PERÍODO DE 10 a 20 DE JULHO DE 2004, em Belo Horizonte, em todas as suas 9 regioes. Assim, constitui um retrato de toda a cidade. A aplicação dos questionários de campo foi feita por uma empresa especializada na realização de pesquisas de opinião, sendo feitas 603 entrevistas (o número de entrevistados no Município foi determinado de acordo com a concentração populacional das regiões). Os entrevistados são moradores de Belo Horizonte, capital do Estado de Minas Gerais, com idade superior a 16 anos. As entrevistas foram domiciliares.

 

A margem de erro é de 4,5%, para mais ou para menos.  (de forma semelhante as pesquisas eleitorais)

 

O método adotado foi de entrevistas pessoais e individuais mediante a aplicação de um questionário estruturado com perguntas fechadas aplicados em sua totalidade com entrevistados das diversas regiões do município já citadas anteriormente. (A modalidade de pesquisa adotada envolveu a técnica de survey, que consiste na aplicação de questionários estruturados e padronizados a uma amostra representativa do universo de investigação).

           

 

Os objetivos do estudo eram :

1)      saber o grau de conhecimento da população sobre os males causados pelo tabagismo passivo,

2)      verificar o quanto a população esta exposta a fumaça ambiental de tabaco (FAT) e

3)      qual seria o desejo desta população com relação a implementação de restricoes ao fumo em ambientes coletivos em nossa cidade.

 

ACHADOS:

 

Em BH 19% dos entrevistados não sabem que a FAT causa doenças ( 2% do total acha que a FAT não incomoda os não-fumantes e não causa doenças e 17% do total acha que ela apenas incomoda os não-fumantes). 23% das pessoas identificaram que a FAT pode causar sérios problemas de saúde, como câncer e doença cardíaca, enquanto 58% responderam acertadamente que a FAT incomoda e constitui causa de sérios problemas de saúde para os não fumantes.

Manchete : uma em cada 5 pessoas em BH desconhece que a fumaca do cigarro faz mal para quem não fuma!

 

 

80% dos entrevistados relataram estarem expostos a fumaça ambiental de tabaco, como mostrado pelas respostas para a pergunta: No seu trabalho/ocupação ou nos ambientes no qual o Sr(a) convive com parentes, amigos e vizinhos o Sr(a) está exposto ao fumo passivo?

 

   

Um item alarmante que a pesquisa nos revela é que 48% dos entrevistados responderam que no trabalho ou no ambiente em que convivem com parentes,vizinhos e amigos , eles estão expostos ao fumo passivo. Quando observamos a exposição a FAT no trabalho/ocupação verificamos o preocupante dado de 54% dos entrevistados estão sendo expostos. 27% relatou que só estão expostos ao fumo passivo na convivência com amigos, vizinhos e parentes, mas não no trabalho.

 

Ao serem perguntados qual deveria ser a postura do empregador quanto a permissão do fumo no ambiente de trabalho, os entrevistados podiam manifestar que desejavam que: o empregador não permitisse o fumo, limitasse o fumo a uma área específica interna, limitasse o fumo a uma área específica externa ou não restringisse o fumo.

Resultados:  90% dos entrevistados aprovaram restrição ao fumo , sendo que 45% do total dos entrevistados queriam que o empregador não permitisse o fumo. 

 

Um dado interessante é que, a maioria dos entrevistados da pesquisa, quando questionados se eram a favor ou contra a criação de uma lei na Câmara Municipal proibindo fumar nos ambientes de trabalho e outros locais públicos ou impondo restrição ao fumo, mostrou-se plenamente a favor (74%) ou parcialmente a favor (13%). Portanto 87% pessoas mostraram-se a favor de medidas para proibição /  restrição ao fumo nos ambientes de trabalho e outros locais públicos em BH.

 

Dentro das residências dos entrevistados, 48% deles não fazem qualquer tipo de restrição ao uso de cigarros, em segundo lugar com 25% estão aqueles que restringem o uso de cigarros em algum local na parte externa da residência e 21% delimitam áreas internas dentro da própria residência para que se faça uso do tabaco.

 

Em função dos achados desta pesquisa lançamos o Projeto Belo Horizonte Respirando Melhor, o qual pretende divulgar informações e educar os moradores de Belo Horizonte e gerar uma cultura de respeito à proibição de fumar em ambientes coletivos e estimular os órgãos públicos responsáveis a exercerem uma efetiva fiscalização para garantir o cumprimento destas leis, aplicando multas e/ou outras sanções se necessário.

Mais do que isso, este projeto visa proteger a saúde de fumantes e não fumantes e melhorar a qualidade do ar em ambientes fechados na cidade, com um impacto positivo na qualidade de vida de todos que moram ou visitam BH.

 

 

 

 

 

 
ACT | Aliança de Controle do Tabagismo
Rua Batataes, 602, cj 31, CEP 01423-010, São Paulo, SP | Tel/fax 11 3284-7778, 2548-5979
Av. N. Sa. Copacabana, 330/404, CEP 22020-001, Rio de Janeiro, RJ | Tel/fax 21 2255-0520, 2255-0630
actbr.org.br | act@actbr.org.br
FW2