Agenda
Artigos
Boletim
Campanhas
Enquetes
Notícias
Press Releases

 

 
 

 
Principal > Comunicação > Notícias

notícias

Tabaco provoca 13 mil mortes por dia (24/5/2006)
ACTBR

Fonte: Página 20 - online

Rio Branco-AC, 24 de maio de 2006

 

 

 

Entidades preparam programação para o Dia Mundial sem Tabaco


 

 

Regiclay Saady

Apesar das campanhas, número
de fumantes continua crescendo


Rutemberg Crispim

Considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) a principal causa de morte evitável em todo o mundo, o tabagismo é um mal que vem sendo combatido a cada ano, sendo o 31 de maio escolhido como o Dia Mundial Sem Tabaco.

Estima-se que um quarto da população mundial adulta e um terço da população brasileira seja fumante e que o total de mortes devido ao uso do tabaco atingiu a cifra de 4,9 milhões de mortes anuais, o que corresponde a mais de 13 mil mortes por dia. Mas, infelizmente, apesar das inúmeras campanhas desenvolvidas para combater o fumo, o número de fumantes continua crescendo assustadoramente.

No Acre, as coordenações estadual e municipal do programa de combate ao tabagismo já estão se reunindo para definir as atividades que serão realizadas para sensibilizar a população sobre os riscos que o Ttabaco traz à saúde.

“Já estamos nos reunindo para definir de que forma vamos sensibilizar as pessoas sobre os problemas que o fumo traz à saúde. Queremos fazer uma campanha mostrando para a população que o cigarro é um mal que tem causado muitas mortes em todo mundo e que podemos evitar esse problema”, comentou o coordenador municipal do programa de combate ao tabagismo, Edilândio de Souza.

Ele ainda revelou que a expectativa é de que sejam desenvolvidas várias atividades durante a próxima semana, já que o número de fumantes é muito grande no Estado, mas mesmo assim, ainda são registrados muitos problemas relacionados com o cigarro.

Muito já se sabe sobre os danos causados pelo consumo de tabaco de maneira geral como, por exemplo, o ato de fumar cigarro, charuto, cachimbo ou cigarro de palha. Mas também merecem atenção especial práticas como aspirar e mascar tabaco, que, apesar de serem menos freqüentes, também são nocivas.

As pesquisas mostram que durante o período de consumo de um cigarro, por exemplo, podem estar sendo absorvidas pelo organismo mais de 4.700 substâncias tóxicas, incluindo nicotina (responsável pela dependência química), monóxido de carbono (o mesmo gás venenoso que sai dos escapamentos dos carros) e o alcatrão, que é composto por 48 substâncias com alta capacidade de causar câncer.

O fato de trazer malefícios não somente ao fumante propriamente dito, mas também às pessoas que estão à sua volta, os chamados tabagistas passivos, reforça ainda mais a necessidade de se tomarem medidas eficazes e até certo ponto radicais, por isso a importância de uma grande mobilização para diminuir o número de fumantes no Estado.

Pare de fumar. Veja os benefícios

A pessoa que fuma fica dependente da nicotina. Considerada uma droga bastante poderosa, a nicotina atua no sistema nervoso central como a cocaína, com uma diferença: chega ao cérebro em apenas 7 segundos - 2 a 4 segundos mais rápido que a cocaína. É normal, portanto, que, ao parar de fumar, os primeiros dias sem cigarros sejam os mais difíceis, porém as dificuldades serão menores a cada dia.


As estatísticas revelam que os fumantes comparados aos não fumantes apresentam um risco

• 10 vezes maior de adoecer de câncer de pulmão
• 5 vezes maior de sofrer infarto
• 5 vezes maior de sofrer de bronquite crônica e enfisema pulmonar
• 2 vezes maior de sofrer derrame cerebral

Se parar de fumar agora...

• Após 20 minutos sua pressão sangüínea e a pulsação voltam ao normal
• Após 2 horas não tem mais nicotina no seu sangue
• Após 8 horas o nível de oxigênio no sangue se normaliza
• Após 2 dias seu olfato já percebe melhor os cheiros e seu paladar já degusta a comida melhor
• Após 3 semanas a respiração fica mais fácil e a circulação melhora
• Após 5 a 10 anos o risco de sofrer infarto será igual ao de quem nunca fumou

Os sintomas da síndrome de abstinência

O organismo volta a funcionar normalmente sem a presença de substâncias tóxicas e alguns fumantes podem apresentar (varia de fumante para fumante) sintomas de abstinência como fissura (vontade intensa de fumar) dor de cabeça, tonteira, irritabilidade, alteração do sono, tosse, indisposição gástrica e outros. Esses sintomas, quando se manifestam, duram de 1 a 2 semanas.

Da recaída

A recaída não é um fracasso. Comece tudo novamente e procure ficar mais atento ao que fez você voltar a fumar. Dê várias chances a você...até conseguir. A maioria dos fumantes que deixaram de fumar fez em média 3 a 4 tentativas até parar definitivamente.

Escolha um método para deixar de fumar

Parada imediata

Você marca uma data e nesse dia não fumará mais nenhum cigarro. Esta deve ser sempre sua primeira opção.

Parada gradual

Você pode utilizar este método de duas formas:
Reduzindo o número de cigarros. Por exemplo: um fumante de 30 cigarros por dia, no primeiro dia fuma os 30 cigarros usuais.
No segundo - 25
No terceiro - 20
No quarto - 15
No quinto - 10
No sexto – 5

O sétimo dia seria a data para deixar de fumar e o primeiro dia sem cigarros.

Retardando a hora do primeiro cigarro

Por exemplo: no primeiro dia você começa a fumar às 9 horas,
No segundo às 11 horas,
No terceiro às 13 horas,
No quarto às 15 horas,
No quinto às 17 horas,
No sexto às 19 horas,
No sétimo dia seria a data para deixar de fumar e o primeiro dia sem cigarros.

Doenças associadas ao uso dos derivados do tabaco

Muitos estudos desenvolvidos até o momento evidenciam sempre o mesmo: o consumo de derivados do tabaco causa quase 50 doenças diferentes, principalmente as doenças cardiovasculares (infarto, angina) o câncer e as doenças respiratórias obstrutivas crônicas (enfisema e bronquite).
Além disso, esses estudos mostram que o tabagismo é responsável por:
* 200 mil mortes por ano no Brasil (23 pessoas por hora);
* 25% das mortes causadas por doença coronariana - angina e infarto do miocárdio;
* 45% das mortes causadas por doença coronariana na faixa etária abaixo dos 60 anos;
* 45% das mortes por infarto agudo do miocárdio na faixa etária abaixo de 65 anos;
* 85% das mortes causadas por bronquite e enfisema;
* 90% dos casos de câncer no pulmão (entre os 10% restantes, 1/3 é de fumantes passivos);
* 30% das mortes decorrentes de outros tipos de câncer (de boca, laringe, faringe, esôfago, pâncreas, rim, bexiga e colo de útero);
* 25% das doenças vasculares (entre elas derrame cerebral).

O tabagismo ainda pode causar:
* impotência sexual no homem;
* complicações na gravidez;
* aneurismas arteriais;
* úlcera do aparelho digestivo;
* infecções respiratórias;
* trombose vascular.

 
ACT | Aliança de Controle do Tabagismo
Rua Batataes, 602, cj 31, CEP 01423-010, São Paulo, SP | Tel/fax 11 3284-7778, 2548-5979
Av. N. Sa. Copacabana, 330/404, CEP 22020-001, Rio de Janeiro, RJ | Tel/fax 21 2255-0520, 2255-0630
actbr.org.br | act@actbr.org.br
FW2