Agenda
Artigos
Boletim
Campanhas
Enquetes
Notícias
Press Releases

 

 
 

 
Principal > Comunicação > Notícias

notícias

Campanha mundial defende ambientes livres de fumaça de cigarro (21/1/2008)
Fabiana Fregona

fonte:http://www.oserrano.com.br/viewlocais2.asp?id=2121

20/01/2008

A comprovação científica não deixa qualquer dúvida: os ambientes 100% livres da fumaça do tabaco (ALT) são a única forma comprovada de proteger adequadamente a saúde de todos os efeitos devastadores da fumaça inalada pelo fumante passivo, também chamada de corrente secundária.
Vários países, e centenas de jurisdições subnacionais e locais chegaram a esta conclusão e implementaram com êxito, leis exigindo que praticamente qualquer local de trabalho e local público fechado seja 100% livre de tabaco. Essas jurisdições presenciaram grandes e imediatos benefícios à saúde, mostrando que ALT são viáveis e realistas em diversos contextos.
Em março de 2004, a Irlanda tornou-se a primeira nação no mundo a criar e beneficiar-se de locais de trabalho e locais públicos fechados livres da fumaça do tabaco, incluindo restaurantes, bares e pubs . No período de três meses depois, a legislação de proibição ao fumo da Noruega entrou em vigor. Desde então, seu exemplo foi seguido por outros países, como a Nova Zelândia, Itália e Uruguai, e por territórios e muitas outras cidades e comunidades no mundo inteiro.
Grande parte do Canadá e dos Estados Unidos (EUA) tornou-se livre da fumaça do tabaco por meio de legislação provincial ou estadual. Agora, 80% dos canadenses e 50% dos residentes nos EUA vivem em jurisdições livres da fumaça do tabaco, o que inclui bares e restaurantes. Uma situação semelhante é esperada na Austrália, onde quase todos os habitantes se beneficiarão de locais públicos fechados completamente livres da fumaça do tabaco a partir de outubro de 2007.
Outros países, como Espanha, Guiné e Ilhas Maurício também adotaram importantes medidas legislativas proibindo fumar nos locais de trabalho, de modo a proteger a saúde de todos os empregados. Outros exemplos incluem Niger e Uganda que estão fortalecendo a implementação da legislação existente para proteger a saúde e ajudar a conscientizar mais a população quanto aos perigos da exposição à fumaça da corrente secundária.
Inglaterra e a Lituânia, criarão ou ampliarão a legislação em 2007 para tornar todos os locais públicos e locais de trabalho fechados (incluindo bares, cafés, pubs e restaurantes) 100% livres da fumaça do tabaco. As já progressistas políticas de proibição ao fumo de Cingapura serão ampliadas para incluir salões de karaokê e boates com ar-condicionado.
No âmbito da cidade, os cidadãos da RAE de Hong Cong agora se beneficiam de locais de trabalho e locais públicos fechados livres da fumaça do tabaco, incluindo creches, escolas, hospitais, locais de detenção, abrigos e reformatórios e todas as áreas fechadas de restaurantes, estabelecimentos de karaokê , asilos e centros de tratamento.
Os relatórios de avaliação regularmente divulgados pela Irlanda, Nova Zelândia, Noruega e outros locais, indicam que leis abrangentes de proibição ao fumo melhoram a saúde, reduzem o consumo do tabaco, são populares tanto com não fumantes quanto com fumantes, e não têm qualquer impacto econômico negativo sobre o setor de hospitalidade.
Os benefícios de locais livres da fumaça do tabaco são inegáveis, e sua implantação está aumentando de forma importante. Os profissionais de saúde pública, organizações não-governamentais e outros representantes da sociedade civil, formuladores de políticas, membros do governo e o público em geral estão se posicionando para assegurar que os trabalhadores e o público estejam protegidos da exposição à fumaça da corrente secundária, ao criar e beneficiar-se de ambientes 100% livres da fumaça do tabaco.

 
ACT | Aliança de Controle do Tabagismo
Rua Batataes, 602, cj 31, CEP 01423-010, São Paulo, SP | Tel/fax 11 3284-7778, 2548-5979
Av. N. Sa. Copacabana, 330/404, CEP 22020-001, Rio de Janeiro, RJ | Tel/fax 21 2255-0520, 2255-0630
actbr.org.br | act@actbr.org.br
FW2