Agenda
Artigos
Boletim
Campanhas
Enquetes
Notícias
Press Releases

 

 
 

 
Principal > Comunicação > Notícias

notícias

É possível parar de fumar e não engordar? (10/4/2008)
Fabiana Fregona

fonte: http://www.bonde.com.br/saude/sauded.php?id=5&dt=20080326

Um dos fatores que desestimulam o fumante ao abandono do cigarro, é a compulsão alimentar, que nada tem a ver com a fome

 
As doenças causadas pelo tabagismo cada vez são mais conhecidas entre os seres humanos, mesmo assim o número de fumantes no país cresce a cada ano. Uma pesquisa da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) aponta que mesmo com todo o combate do governo através de propagandas e anúncios nas embalagens de cigarro, 20% dos brasileiros ainda fumam, quando tratamos da região sudeste, o percentual sobe para 50%.

O cigarro se tornou até um fator de exclusão social, "A presença não só da nicotina, responsável pela dependência química que o tabaco provoca, mas também cerca de 4700 substâncias tóxicas ao organismo faz desse mau hábito, na verdade, um símbolo de agressão à saúde e, cada vez mais, nos dias de hoje, de restrição e inconveniência social", explica Ricardo Tavares de Carvalho, cardiologista do INCOR.

Um dos fatores que desestimulam o fumante ao abandono do cigarro, é a compulsão alimentar, que nada tem a ver com a fome. "Na verdade o paladar volta a ser mais refinado, pois a nicotina reduz o apetite e tira o gosto dos alimentos, isso acontece também com o olfato, que trabalha melhor sem a presença da constante fumaça", explica Priscilla de Arruda, Coordenadora Geral do Departamento de Avaliação e Orientação Física da Alti Assessoria em Fitness.

A atividade física aliada a um bom plano alimentar, se torna uma considerável aliada no combate ao fumo, pois os exercícios físicos, através da liberação de endorfinas, melhoram o humor e reduzem a ansiedade, dando mais sensação de prazer e disposição. No entanto, o que os atletas mas sentem diferença quando param de fumar é na respiração, pois anteriormente os brônquios dos pulmões se mantinham irritados, o que dificultava a respiração e prejudicava os exercícios, já que é preciso um custo energético adicional.

Mas sabe-se que não é fácil. "Cerca de 60% dos fumantes adultos já fizeram pelo menos uma tentativa de deixar de fumar, mas não conseguiram. Isso pode ser importante para alguém que já tenha falhado, lembrando sempre que não podemos considerar esta atitude como uma fraqueza", completa Ricardo Tavares.

A atividade física aumenta o gasto calórico, não permitindo que o fumante chegue muitas vezes triplicar o seu peso, permite uma dieta mais generosa e melhora o humor ao suspender o fumo, impedindo que o atleta coma compulsivamente. (Fonte: FitnessBrasil)
 
ACT | Aliança de Controle do Tabagismo
Rua Batataes, 602, cj 31, CEP 01423-010, São Paulo, SP | Tel/fax 11 3284-7778, 2548-5979
Av. N. Sa. Copacabana, 330/404, CEP 22020-001, Rio de Janeiro, RJ | Tel/fax 21 2255-0520, 2255-0630
actbr.org.br | act@actbr.org.br
FW2