Agenda
Artigos
Boletim
Campanhas
Enquetes
Notícias
Press Releases

 

 
 

 
Principal > Comunicação > Notícias

notícias

Fumante de cigarros light está menos propenso a parar, diz estudo (30/6/2006)
ACTBR

Fonte: Estadão
Ciência & Meio Ambiente

29 de junho de 2006

A falsa percepção de estar reduzindo os riscos à saúde pode levar à decisão de continuar fumando

PITTSBURGH, EUA - As pessoas que fumam cigarros com baixo nível de alcatrão e nicotina, ou cigarros "light", pensando que irão reduzir os riscos à saúde, podem na verdade estar menos propensas a largar o vício, de acordo com uma pesquisa conduzida pela Universidade de Pittsburgh e pela Universidade Harvard. Assim, os fumantes de cigarros light aumentam o risco, ao longo da vida, de uma variedade de doenças relacionadas ao fumo, sugere o estudo publicado online pelo American Journal of Public Health.

A análise, conduzida por Hilary Tindle, professora de medicina da Universidade de Pittsburgh, enquanto ela estava na Escola de Medicina de Harvard, descobriu que dos 12.285 fumantes, aqueles que usavam cigarros light estavam cerca de 50% menos propensos a parar de fumar do que aqueles que consumiam outros tipos de cigarros. Esse efeito aumenta com a progressão da idade, com pico em adultos com 65 anos ou mais.

Além disso, Tindle e seus colaboradores descobriram que mais de um terço (37%) dos fumantes disseram que consumiam cigarros light para reduzir os riscos à sua saúde. A maioria dos fumantes de cigarros light era de mulheres, brancas e com alto nível de escolaridade.

De acordo com Tindle, essas descobertas são particularmente perturbadoras porque se traduzem em mais de 30 milhões de adultos americanos fumantes que acreditam estar reduzindo seus riscos de doenças relacionadas ao fumo com os cigarros light mas que podem, na realidade, estar aumentando estes riscos.

Os cigarros light foram introduzidos pela primeira vez no mercado americano no final dos anos 60 e agora são responsáveis por quase 90% da venda de cigarros nos Estados Unidos. Uma série de estudos refutou a noção de que levam a uma redução do consumo de alcatrão e nicotina em relação aos cigarros normais, sugerindo, ao invés disso, que as quantidades são comparáveis. Além disso, pesquisas sugeriram que os fumantes de cigarro light passam por uma redução a longo prazo pequena, ou nenhuma, no risco de desenvolver doenças relacionadas ao fumo, comparado aos fumantes de cigarros comuns.

 
ACT | Aliança de Controle do Tabagismo
Rua Batataes, 602, cj 31, CEP 01423-010, São Paulo, SP | Tel/fax 11 3284-7778, 2548-5979
Av. N. Sa. Copacabana, 330/404, CEP 22020-001, Rio de Janeiro, RJ | Tel/fax 21 2255-0520, 2255-0630
actbr.org.br | act@actbr.org.br
FW2